Hospital Moinhos de Vento se desafia a realizar desejos de pacientes

831

Qual é o seu desejo? Algumas pessoas pediriam um conversível importado; outros, os números premiados da Mega-Sena. Mas há também quem, diante das circunstâncias da vida, desejam sentir na pele algo muito mais simples. Ver Porto Alegre de cima, deixar o sol acariciar o rosto e olhar para a água dourada do Guaíba foram os pedidos sussurrados de Elisabeth Cristina Seibt, de 62 anos. Ela já sofreu cinco AVCs e enfrentou duas vezes o câncer – e, atualmente, está internada no Hospital Moinhos de Vento, apesar de viver em Nova Petrópolis.

Da janela do quarto, ela enxerga o heliponto todos os dias e tinha a vontade de ver a Capital do alto, com a vista panorâmica que o 12º andar proporciona. O mesmo querer de Cleiber Vasconcellos, 70 anos, hospitalizado por carcinoma de tireoide. A realização desse desejo foi possibilitada pela equipe assistencial do Moinhos, que abraçou o movimento global “O que importa para você?”. Iniciado nos Estados Unidos, o projeto desafia os profissionais a terem mais proximidade com pacientes e familiares, além de realizarem pedidos.

A partir de agora, esse tipo de prática fará parte do dia a dia do hospital. O objetivo é fortalecer a ideia em todos os núcleos de atendimento. “Nosso propósito é engajar as equipes, da assistência ao administrativo, nessa execução que sensibiliza e dignifica nossa missão. A atividade está perfeitamente alinhada com o nosso propósito de ‘Cuidar de Vidas’ e a diretriz que preza pelo ‘Cuidado Centrado no Paciente’ acima de tudo”, afirma a superintendente Assistencial, Vania Röhsig.

Pedido de Rainha

Há como não realizar o pedido da Rainha da Sociedade dos Comerciários? A majestade que leva a realeza no sobrenome, dona Doroti Reis, 94 anos, quis ficar ainda mais bonita. Pediu para ter as unhas pintadas de cor discreta e uma maquiagem leve, que combine para o dia. Prontamente, a equipe de enfermagem reuniu batom, sombra, esmalte e disposição. Pedido realizado, Doroti reviveu os tempos em que brilhava nas passarelas da Região Metropolitana. Se não bastasse a produção, a equipe providenciou ainda uma coroa prateada e pôs uma faixa de miss no peito da paciente, para lembrar a saudosa conquista de menina.

Dona Doroti está internada por pneumonia e endocardite há sete dias. Como forma de gratidão pelo dia especial, a simpática rainha – de mãos dadas com as enfermeiras, em voz alta e de cor – fez a Oração do Amanhecer: “Fecha meus ouvidos a toda calúnia. Guarda minha língua de toda maldade. Que só de bênçãos se encha meu espírito”, proferiu. A lucidez e a fé de Doroti levaram às lágrimas as profissionais de saúde que estavam no recinto na última quinta-feira (6).

Movimento mundial

A ideia base “O que importa para você?” é que os colaboradores priorizem as necessidades e perspectivas dos assistidos para, então, aprimorarem o atendimento. A prática visa despertar empatia e qualificar o cuidado e o acolhimento. Mais do que saber do problema do paciente, a ação propõe entender a sua perspectiva sobre o que, realmente, importa.

A data de 6 de junho não foi escolhida por acaso. Em 2014, ela foi instituída como o dia oficial para a ação na Noruega. Em 2016, a campanha se tornou mundial e 13 países aderiram ao movimento, incluindo o Brasil.

Deixe seu comentário