Hospital Santa Catarina lança sistema no Pronto Atendimento com fluxo médico em torno do paciente

493

Com base na individualização do atendimento, o Hospital Santa Catarina, de São Paulo (SP), lança o sistema ALH (Acolhimento Linear Humanizado), que reduz radicalmente o tempo de espera no Pronto Atendimento. Desenvolvido pela própria Instituição, o novo processo consiste em maior agilidade em todos as etapas de atendimento, com a proposta de que o fluxo da equipe médica, enfermagem e administrativo seja em torno do paciente.

“O modelo tradicional necessita da atenção e do deslocamento do paciente, o que provoca aumento do tempo em cada processo. No ALH, o paciente é atendido em um só lugar, dentro do consultório e sempre pela mesma equipe. Dessa forma, o acolhimento do paciente e a efetividade crescem consideravelmente”, conta doutor Fernando Andrade Leal, diretor técnico do Hospital Santa Catarina.

Ideia do projeto partiu da redução de deslocamentos

Para a fase inicial do projeto, foi percebido que seria necessária uma adequação estrutural: física, de equipamentos, tecnológica e nos recursos humanos. Para o piloto, dois consultórios médicos foram utilizados para testar o fluxo da equipe médica em torno do paciente que, no modelo tradicional, percorria um longo caminho até ficar de frente para o médico. No ALH, o trajeto é apenas: senha-recepção-consultório médico.

Com a acentuada redução do tempo de espera, o diretor técnico afirma que “o maior desafio foi construir um modelo de atenção focado no paciente e que, ao mesmo tempo, pudesse garantir o fluxo assistencial”.

Objetivo é fila zero em 2019

O Hospital Santa Catarina iniciou os testes para implementação do ALH em agosto de 2017. Hoje, a utilização do novo modelo ainda é parcial e o tempo de espera até o contato com médico é, em média, de apenas 12 minutos.

Segundo doutor Leal, a meta para 2019 é 100% do atendimento no novo modelo: “neste ano, nossa meta é que todos os atendimentos sejam no modelo ALH e trabalharemos com o ideal de nove minutos de tempo de espera até a consulta com o médico. Com isso, caminharemos para chegar à fila zero de espera”.

Deixe seu comentário