Hospital São Vicente comemora 80 anos e apresenta nova marca

557

Desde 1939 em funcionamento na capital paranaense, o Hospital São Vicente iniciou em 21 de março a comemoração de aniversário com o lançamento de sua nova marca, comemorativa aos 80 anos da instituição e também ao primeiro ano da reabertura da unidade hospitalar na Cidade Industrial. Palavras como modernidade, atendimento humanizado e confiança foram a base da construção da nova marca do hospital, que tem como missão “Sua vida, nossa prioridade”.

A criação foi da Agência BDDB, com o isotipo em forma de coração unido a um símbolo do infinito, e cores em degradê. “As cores quentes e frias se combinam e permitem uma interpretação contemporânea do atendimento caloroso e humano da instituição octogenária e da inovação tecnológica dos equipamentos”, explica Thiago Berardi, Diretor de Planejamento da Agência, que também tem Vinícius Lima como Diretor de Criação e Bruno Schultz, como Diretor de Arte.

Dentro do isotipo, há a percepção de dois elementos básicos. O primeiro é o coração, comunicando a humanização, amor ao próximo, cuidado, zelo e carinho. E o segundo, o símbolo do infinito, permitindo a compreensão de que a vida pode ser continuada e perpetuada através da doação de órgãos. Uma alusão aos avanços da medicina e ao momento que o Hospital São Vicente presencia.

O Hospital São Vicente é mantido pela Fundação de Estudos das Doenças do Fígado Koutoulas Ribeiro (Funef), desde 2002. Sua evolução foi constante, até a alta complexidade e a referência no transplante de fígado e rim, e nas áreas de Oncologia e Cirurgia.

A diretoria executiva, representada por Dr. Charles London, Dr. Angelo Tesser e Márcia Blanski, afirmou que o Hospital São Vicente se transformou ao longo destes anos e hoje oferece o que há de mais moderno em tratamentos oncológicos, transplantes e cirurgias de alta complexidade e está em fase de crescimento, por isso a marca precisava estar alinhada com estas inovações, com uma nova linguagem, contemporânea. Este é o presente que foi minunciosamente preparado para toda a Instituição e para Curitiba, desta importante marca em sua história.

A decisão pela mudança passou também pelo Conselho Curador da Fundação. “Foi um projeto sonhado e planejado por mentes e corpos comprometidos com a evolução da instituição. Oferecemos o que há de melhor na assistência à saúde para pacientes e médicos. Entendemos que após 80 anos, precisávamos dar um passo adiante e entendo que esta jornada evolutiva jamais acabará. Este presente é uma homenagem e à altura para uma instituição com 80 anos”, afirmou Dr. Giovanni Loddo, Presidente do Conselho Curador.

Localizado no centro de Curitiba, o Hospital São Vicente ocupa uma área de 10 mil metros quadrados e sua estrutura é moderna e confortável, equipado com alta tecnologia e capacidade instalada de 140 leitos, dentre eles, 29 de UTI, atende diversas especialidades clínicas e cirúrgicas, pautado na qualidade e atendimento humanizado. Reconhecido pela formação de profissionais, possui programas de Residência Médica nas especialidades de Cirurgia Geral, Cirurgia do Aparelho Digestivo, Cirurgia Oncológica e Radiologia. Atende a convênios, particulares e faz parte dos hospitais que dão suporte ao município e Estado do Paraná, no atendimento referenciado pelo SUS, as linhas prioritárias de Oncologia e Rede de Atenção às Urgências e Emergências, Transplantes e Cardiologia.

Após a finalização do projeto de ampliação de 1.670 m², onde será instalado o Centro de Especialidades, programa o início das obras para 2019. Referência na área de transplantes hepáticos e renais, nos últimos meses de 2018 manteve a posição de 1º lugar em número de transplantes hepáticos no Paraná, somando 690 o total de transplantes já realizados na instituição. Em 2018, remodelou suas instalações e hotelaria e reinaugurou nova unidade hospitalar na Cidade Industrial de Curitiba, com capacidade para 60 leitos. O hospital segue com grande atuação na área cirúrgica e vai inaugurar em 2019 a Sala Cirúrgica Inteligente, além do investimento em novas tecnologias clínicas e de gestão que permitirão avanços na segurança do paciente, desfechos clínicos e capacitação de pessoas, incluindo a educação digital.

Deixe seu comentário