Setor de equipamentos e dispositivos médicos cresce 14,8% em 2018

1451

No acumulado de janeiro a setembro de 2018, o índice de consumo aparente – que reflete o comportamento do mercado de produtos para a saúde – cresceu 14,8% na comparação com o mesmo período de 2017. A alta foi impulsionada pela elevação de 6,5% na produ­ção doméstica e de 20,8% nas importações, segundo dados da ABIMED – Associação Brasileira da Indústria de Alta Tecnologia de Produtos para Saúde.

As importações totalizaram US$ 2,6 bilhões, puxadas principalmente por materiais e aparelhos para odontologia, que cresceram 41,7% no período. Importações de equipamentos de diagnóstico por imagem tiveram alta de 27,6% enquanto que as compras externas relativas à ortopedia e audiologia subiram 20% cada.

“O aumento das importações de equipamentos de diagnóstico por imagem reflete a retomada dos investimentos em unidades de prestação de serviços de saúde, seja em hospitais, clínicas ou laboratórios que atuam nessa área”, analisa Carlos Goulart, presidente-executivo da ABIMED.

As exportações dos produtos para a saúde, por sua vez, recuaram 9,1% de janeiro a setembro, gerando um déficit de US$ 2,2 bilhões na balança comercial do setor.

Já em relação à geração de empregos, os dados do período são positivos. Subiram 8,9% na indústria de aparelhos eletromédicos, eletroterapêuticos e de radiação e 4,8% na indústria de instrumentos e materiais para uso médico e odontológico e de artigos ópticos, totalizando cerca de 63 mil postos de trabalho nesses segmentos.

Deixe seu comentário