Acelerador de carreira promove educação prática para alunos das áreas de gestão e saúde

Capacitar e oferecer uma formação complementar aos alunos do curso de Gestão e Empreendedorismo na área de Saúde. Foi com esse objetivo que a Liga Acadêmica de Gestão e Empreendedorismo em Saúde (LAGES), da Faculdade Santa Marcelina, desenvolveu seu método acelerador de carreira. A partir de uma empresa Jr., que une os professores e estudantes tanto da área administrativa quanto os de medicina, o projeto aborda temas que envolvem, direta ou indiretamente, teoria, prática e aplicação de conhecimentos ligados à coordenação de sistemas e clínicas de saúde.

“A LAGES proporciona vantagem competitiva e um diferencial na construção do jovem médico e administrador que está com sua carreira em construção”, explica Gustavo Oliveira, preceptor do projeto, Doutor em Políticas Públicas, Docente e Coordenador na Faculdade Santa Marcelina. Alguns dos temas abordados pela liga são: Gestão do conhecimento; Relação entre medicina e negócios; Inovações voltadas à medicina; Relações e Vínculos referentes à gestão e mercado de trabalho; Habilidades e domínio de ferramentas financeiras; Empreendedorismo; Relações Interpessoais, além de proporcionar interação com outras áreas de conhecimento.

A iniciativa, que consta com gestão dos alunos Jorge Alberto Leite, Guilherme Naliato, Heitor Coelho e Jonas de Almeida, foi idealizada pela faculdade, que percebeu a necessidade de se aprofundar em temas ligados ao dia a dia das profissões, e não só acompanhar a evolução do mercado, mas também evoluir aspectos e habilidades necessárias para o futuro da carreira dos alunos da instituição. “O que a gente quer é conscientizar e preparar melhor o aluno – não só para o mercado de trabalho, mas para a vida. E a maneira que encontramos de fazer isso foi através da LAGES e dos ensinamentos ativos que ela oferece”, completa Gustavo.

O futuro do projeto 

O modelo híbrido apresentado pelo programa é inédito entre as universidades brasileiras e deverá, a partir de 2022, oferecer atendimento médico à comunidade da Zona Leste de São Paulo, nos arredores da Unidade Itaquera da Faculdade Santa Marcelina.

O processo acabou sendo prejudicado pelo avanço da pandemia, o que tornou a proposta mais difícil do ponto de vista de realizar visitas, abordagens e diagnósticos. “Assim que virmos uma melhora na situação da pandemia, queremos ir além e fazer viver a experiência do aprendizado na prática, desafiando a academia e suas aplicações reais, melhorando a expectativa de vida das pessoas por meio do mundo do trabalho e do conhecimento”, comenta o professor.

“Tivemos um período bastante desafiador, que foi manter a liga ativa durante a pandemia, nestes últimos 17 meses. Para o futuro, queremos captar novos projetos, desenvolver novas parcerias e tornar a LAGES multidisciplinar, abrangendo mais cursos, como uma incubadora de iniciativas, disseminando boas práticas de gestão que sejam úteis para a comunidade acadêmica e a sociedade em geral”, finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.