AFIP lança Brasil Apoio, unidade de negócios de medicina diagnóstica para atender hospitais, laboratórios e operadoras de saúde

Com mais de 45 anos de atividades, a AFIP – Associação Fundo de Incentivo à Pesquisa fundada na década de 70 por médicos, pesquisadores e professores universitários, com a premissa de oferecer suporte ao desenvolvimento de pesquisas científicas – lança o Brasil Apoio Medicina Diagnóstica, nova unidade de negócios voltada para atender em âmbito nacional às instituições de saúde, acreditada com excelência pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) em nível 3. O Brasil Apoio customiza o projeto conforme a necessidade da instituição de saúde. Entre seus clientes, destaca-se o Projeto de Brumadinho, para a qual oferece suporte e o acompanhamento técnico às equipes que atuam nas buscas das vítimas do rompimento da barragem , em Minas Gerais, em 2019.

A AFIP oferece serviços especializados que têm como princípios a aplicação do conhecimento científico, o rigor técnico e a busca pela inovação, e possui sólida presença no mercado de Medicina Diagnóstica, tendo processado em 2021 cerca de sete milhões de exames por mês. Com foco na implantação de novos projetos, foi realizado investimento de 70 milhões de reais em um novo NTO (Núcleo Técnico Operacional), para ampliação e especialização da sua capacidade técnica, produtiva e científica.

Entre os diferenciais da nova marca estão o atendimento personalizado, logística rápida segura e rastreável em tempo real, como também amplo portfólio formado por exames de análises clínicas, especializados e de medicina de precisão. Sua estrutura permite a retirada diária de amostras em 1.700 pontos espalhados pelo País. As análises das amostras serão realizadas no Núcleo Técnico-Operacional (NTO), de 7.500 metros m², em São Paulo, próximo aos aeroportos de Congonhas, Guarulhos e Viracopos (Campinas). Todo trabalho conta com uma equipe multidisciplinar sênior.  “Demos um grande passo e com mais investimentos, poderemos ampliar nossa capacidade de processamento para 20 milhões de exames por mês, para atendimento aos nossos clientes B2B”, afirma Tânia Regina Noquelli, diretora Comercial e Administrativa da AFIP e do Brasil Apoio. A ideia é que, em cinco anos, a unidade de negócios responda por 40% do faturamento da AFIP.

Mercado e laboratórios de apoio

Dentro do setor de Medicina Diagnóstica, existem laboratórios de apoio, que absorvem parte da demanda de terceirização, seja pela alta complexidade ou pela inviabilidade econômica na realização dos mesmos. Para atuar no mercado de forma diferenciada, o Brasil Apoio vai oferecer atendimento personalizado, com preços justos e competitivos, agilidade na coleta de amostras e entrega de resultados. Com mais de 3,5 mil colaboradores, a AFIP trabalha com equipamentos de última geração, entre eles uma das maiores esteiras do mundo, que integra os exames de hemograma e hemoglobina glicada. Também atua em parceria com os principais fornecedores do mercado global. “Todas as amostras recebidas são processadas na mesma plataforma, independente do perfil do cliente, passamos pelos mesmos equipamentos, metodologia, insumos, e os fluxos são bem definidos”, ressalta Tânia.

Para garantir a segurança do paciente, a AFIP atua dentro da complexa cadeia de valor no sistema de Saúde: “Inserimos o cliente no centro da tomada de decisão. As ferramentas de qualidade, intrínsecas ao processo, visam garantir o cumprimento das premissas do cuidado, rastreabilidade, eficiência com produtividade e sustentabilidade das instituições” explica Carine Freitas, Gerente Comercial Nacional do Brasil Apoio.

Tratamento humanizado

A gestão de qualidade é realizada para as três fases do processo laboratorial: pré-analítica, analítica e pós-analítica. A fase pré-analítica se inicia na solicitação do exame, sucedida pelo preparo adequado para o exame e identificação do paciente, coleta, acondicionamento, transporte e preparação da amostra a ser analisada. A fase analítica propriamente dita é realizada por meio de instrumentos e reagentes no interior do laboratório. A analítica envolve controle interno e externo de qualidade “ensaios de proficiência”, verificação de instrumentos, reagentes e controle dos sistemas e sempre associada à padronização e monitoramento de desempenho dos seus processos.  A fase pós-analítica é constituída da emissão e transmissão/comunicação do resultado do exame e interpretação do responsável pela assessoria médica e científica.

Estatísticas internacionais dão conta que 70% dos erros na Medicina Diagnóstica ocorrem na fase pré-analítica. Os mais comuns são falta de orientação sobre o preparo para a realização do exame, coleta inadequada das amostras e transporte e armazenamento de amostras incorretos. Por isso, o atendimento ao cliente é um diferencial fundamental para o sucesso do negócio. “Investimos em melhoria contínua de todos os nossos processos, incluindo treinamento adequado para mitigar intercorrências”, afirma Tânia.

Carine reforça o investimento nas equipes: “Nosso nível de excelência em atendimento é trabalhado diariamente com as equipes, construindo uma cultura organizacional para que todos compreendam a importância do atendimento humanizado e compartilhem verdadeiramente a mesma filosofia, de forma integrada, com praticidade e efetividade do plano de comunicação”.

O Brasil Apoio contempla exames de análises clínicas (bioquímica, citologia, coprologia, hematologia, hemostasia, hormônio, imunologia, microbiologia clínica, urinálise), especializados (anatomia patológica, biologia molecular, citogenética, imunofenotipagem e toxicologia) e medicina personalizada (doenças raras, erros inatos do metabolismo, exames oncológicos e genética).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.