Artemisia e Instituto Sabin selecionam negócios de impacto social com soluções para a saúde pública

No país, o Sistema Único de Saúde (SUS) é a principal porta de entrada para cuidados médicos de quase 70% da população; entre a baixa renda, esse percentual sobe para 77%. Embora seja reconhecido como referência internacional, o sistema possui uma série de gargalos. Entre os usuários é alto o grau de insatisfação com as longas filas; a demora para o atendimento e agendamento de exames; problemas no acesso a medicamentos; falta de acompanhamento adequado a grupos de risco e portadores de doenças crônicas; falta de apoio à qualificação de profissionais que atua na área; ineficiência no uso de dados e na integração de sistemas; dificuldades na prevenção e promoção da saúde básica; entre outros entraves. O desafio de melhoria da qualidade do serviço prestado – sobretudo para a população da base da pirâmide – é uma oportunidade para negócios de impacto social focados em trazer inovação e tecnologia para o setor.

Para apoiar empreendedores de impacto social que estão atuando na redução dos problemas relacionados aos serviços de saúde para a população brasileira, a Artemisia e o Instituto Sabin anunciam o Artemisia Lab – Desafios da Saúde Pública, programa de aceleração de curto prazo que vai selecionar até 15 negócios em estágio inicial para uma jornada de aceleração de seis semanas. As inscrições estão abertas até 10 de setembro pelo site www.artemisia.org.br/labsaude.

Para o Artemisia Lab – Desafios da Saúde Pública, as organizações estão em busca de empreendedores de todo o Brasil, que tenham negócios de impacto social inovadores e que estejam alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: Erradicação da Pobreza (ODS 1); Saúde e Bem-Estar (ODS 3); Indústria, Inovação e Infraestrutura (ODS 9); e Cidades e Comunidades Sustentáveis (ODS 11). Dos negócios que serão selecionados, os três que apresentarem melhor desempenho ao longo da aceleração receberão mentorias extras. O programa conta com workshops presenciais e webinares (encontros online), tendo como base a metodologia exclusiva de aceleração da Artemisia, pioneira no apoio a negócios de impacto social no Brasil.

Segundo Maure Pessanha, diretora-executiva da Artemisia, essa é a segunda edição do programa de aceleração com foco no setor de saúde ao lado do Instituto Sabin. “Esse lab é resultado do entendimento em nossa trajetória sobre a complexidade dos principais desafios de saúde que vemos no Brasil – que afetam, principalmente, a população de baixa renda. Em um cenário onde 70% da população depende do SUS – por não ter acesso a planos particulares – vimos a necessidade latente de apoiamos negócios de impacto com soluções inovadoras voltadas à resolução de alguns dos grandes desafios públicos do setor. Com esse olhar sobre os problemas e as oportunidades, vamos dar suporte as startups que apresentem potencial de impactar positivamente milhões de brasileiros e brasileiras”, avalia a executiva. E acrescenta: “um dos objetivos do programa é apoiar uma nova geração de empreendedores e negócios que olhem para desafios complexos e tragam soluções inovadoras para velhos problemas”.

Na análise de Fábio Deboni, gerente-executivo do Instituto Sabin, a inovação do programa reside na busca de soluções a partir dos principais desafios dos serviços públicos de saúde do país – que impactam diretamente o cotidiano de milhões de brasileiros. “Acreditamos que os negócios de impacto social focados na saúde possam ampliar o acesso, qualificar e complementar os serviços públicos, trazendo mais dignidade e qualidade de vida para grande parte da população. Nosso objetivo é encontrar soluções que tenham potencial de gerar alto impacto social na temática para serem aceleradas em um curto período de tempo”, analisa.

Sobre o perfil de soluções e empreendedores, a busca recai por produtos e serviços focados no setor de saúde, que estejam alinhadas aos principais desafios públicos apontados pelos eixos do programa. Estão qualificados, especialmente, empreendedores dispostos a analisar diferentes modelos de negócio (B2C, B2B ou B2G) – mesmo que ainda não vendam ao setor público –; e empreendedores dispostos a ampliar a visão de impacto para uma futura atuação em parceria com o setor público.

Entre as soluções que conversam com os desafios do setor de saúde para a baixa renda, a Artemisia destaca: comunicação entre pacientes e serviços de saúde (triagem, agendamento de consultas e exames, lembretes, acesso à informação, respostas a dúvidas); acesso a medicamentos (apoio à gestão de demanda, estocagem, distribuição de medicamentos); acompanhamento de grupos de risco (focadas em pacientes de doenças crônicas, idosos e grupos vulneráveis como gestantes e crianças); qualificação de profissionais de saúde (cursos/treinamentos presenciais ou à distância que qualifiquem profissionais do setor de saúde ou gestores públicos da área);uso de dados e integração dos sistemas (que integrem diferentes sistemas utilizados no setor público e/ou melhorem a análise de dados gerados);utilização de recursos públicos(soluções de apoio à gestão e/ou eficiência e transparência na aplicação de recursos na área da saúde);prevenção e promoção da saúde (soluções focadas nos agentes comunitários de saúde para atendimentos básicos e/ou que apoiem medidas de prevenção de epidemias por alertas, campanhas de vacinação); e inovação e tecnologia na área da saúde(tecnologias que tragam melhorias e agilidade aos serviços de saúde, como exames de imagem, prescrição médica digital).

Os empreendedores selecionados serão potencializados com base na metodologia exclusiva de aceleração da Artemisia, tendo acesso à curadoria de ferramentas e conteúdos; conexão com outros empreendedores do setor; e mentorias com especialistas em negócio, impacto social e Saúde.

Ao final do programa, os participantes terão maior clareza sobre os próximos passos do seu negócio para que avancem no desenvolvimento de aspectos fundamentais e estejam mais preparados para crescer e gerar impacto social no setor atuante. Os empreendedores que concluírem o programa também passam a fazer parte da Rede Artemisia e terão acesso permanente à equipe e eventos da Artemisia no setor de saúde

Negócios selecionados na primeira edição

Em 2017, a Artemisia e o Instituto Sabin selecionaram 17 negócios de impacto social – de um total mais de 170 avaliados – na primeira edição do Artemisia Lab: Saúde e Bem-Estar. Os negócios estavam alinhados aos eixos Gestão e Acesso à Saúde; Alimentação e Nutrição; Vida Saudável; Terceira Idade; Saúde da Mulher; e Medicina Diagnóstica. Os negócios destaques do programa foram: Beone, Fófuuu e Pickcells.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.