Artigo – Situação Atual e Perspectivas Futuras da Cirurgia Vascular e Endovascular no Brasil

O sistema vascular é a rede de vasos sanguíneos do corpo que inclui as artérias, as veias e os linfáticos. As artérias transportam sangue rico em oxigênio do coração para os tecidos e órgãos. As veias transportam o sangue e os resíduos de volta ao coração.

Entre as artérias e as veias temos os capilares, que são pequenos vasos sanguíneos que conectam suas pequenas artérias às suas pequenas veias. As paredes dos capilares são muito finas e permeáveis, permitindo a troca de materiais entre os tecidos e o sangue.

As doenças vasculares são condições que afetam o sistema vascular. Elas são frequentes e podem ser graves. Entre elas temos:

  • Aneurisma – uma protuberância ou “dilatação” na parede dos vasos, sendo o mais frequente a aorta.
  • Aterosclerose – uma doença na qual a gordura se acumula dentro das artérias, diminuindo o fluxo de sangue para as pernas ou para órgãos vitais.
  • Trombose – formação inadvertida de coágulos sanguíneos dentro de um vaso.
  • Acidente Vascular Cerebral – uma condição séria que acontece quando o fluxo sanguíneo para o cérebro para.
  • Varizes – veias dilatadas e tortuosas visíveis sob a pele.

Os riscos das doenças vasculares podem variar, dependendo da doença específica. Nas doenças arteriais, os pacientes correm riscos de AVC, amputação e paraplegia, entre outros. Nas doenças venosas, desde feridas de pele que não cicatrizam por varizes tanto a própria morte, numa eventual embolia pulmonar.

Apesar de as doenças serem tão variadas, os fatores de risco para elas são comuns, sendo que os mais frequentes incluem: idade avançada – o risco de algumas doenças aumenta com o envelhecimento -, diabetes e colesterol alto – condições que podem levar à aterosclerose e obstrução vascular -, história familiar de doenças vasculares ou cardíacas, sedentarismo, obesidade, gravidez e tabagismo.

Os sintomas de cada uma delas são diferentes. Para se diagnosticar uma doença vascular é necessária uma avaliação médica especializada. Por meio da anamnese, do exame físico e eventual solicitação de exames de imagem e exames de sangue, o diagnóstico preciso pode ser realizado.

Os riscos das doenças vasculares, como enfatizado anteriormente, são grandes. Os seus diagnósticos e o tratamento precoce diminuem estes riscos.

As doenças vasculares podem ser prevenidas adotando-se algumas atitudes, como mudanças no estilo de vida, alimentar-se com uma dieta saudável, fazer mais exercícios, não fumar, manter a pressão arterial em níveis normais e controlar os níveis de colesterol e o açúcar no sangue.

O tratamento de cada uma das doenças vasculares é diferente e depende de sua gravidade, mas em quase todas elas, como na prevenção, são indicados mudanças no estilo de vida, manter uma dieta saudável e fazer mais exercícios.

Podem ser necessários medicamentos, como anticoagulantes, antiagregantes, drogas para diminuir a taxa de colesterol e outros para dissolver coágulos.

Procedimentos não cirúrgicos, como angioplastia, colocação de stent e endopróteses, podem ser utilizados.

A cirurgia aberta pode ser utilizada em casos selecionados para tratar aneurismas, doença carotídea, isquemia de membros inferiores ou mesmo varizes de membros inferiores.

Os avanços desta especialidade foram imensos nos últimos 30 anos, quando novas tecnologias passaram a ser utilizadas, como as angioplastias e o uso de stents e endopróteses. Neste mesmo período, houve também desenvolvimento das técnicas convencionais. Atualmente, os pacientes podem ser tratados de forma individualizada. Baseados em extenso conhecimento científico, cada paciente é tratado para a sua doença vascular com a melhor alternativa.

No Brasil, observamos bons serviços de saúde que permitem que pacientes sejam tratados com a melhor medicina. Em todos os estados encontramos boa estrutura e condições de trabalho para que o médico possa se dedicar e se aperfeiçoar para atender a população.

Na minha opinião, moramos num país democrático, que está em franco desenvolvimento. Nos próximos anos espero ver um desenvolvimento em todos os estados da União, aproveitando todas as possibilidades do sistema complementar no sistema público, gerando benefícios a toda a população brasileira.

 

 

 

Dr. Nelson Wolosker é membro da Comissão do Departamento de Informática e Dados Epidemiológicos da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular – Regional São Paulo (SBACV-SP). Professor Pleno da Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.