Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial promove 1ª Semana da Rinoplastia

A rinoplastia é uma das cirurgias mais realizadas no Brasil e tem por objetivo melhorar não só a aparência e o formato do nariz, como também as funções nasais. Por sua importância, a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF) promove em conjunto com a Academia Brasileira de Cirurgia Plástica da Face (ABCPF), a 1ª Semana da Rinoplastia da ABORL-CCF.

Para esta primeira campanha, que acontece entre os dias 7 e 13 de junho, foi escolhido o slogan ‘Rinoplastia: destaque sua beleza’. Melhore sua respiração. Neste período, a Associação e a Academia abordarão junto ao público leigo nos canais oficiais da ABORL-CCF nas redes sociais temas relacionados a esse procedimento, que cresceu exponencialmente durante a pandemia.

“Dados de uma pesquisa do Google Brasil revelam que as buscas pelo termo ‘rinoplastia’ aumentaram 4.800% durante a pandemia da Covid-19. A justificativa foi de que as pessoas estão se vendo mais durante este período, devido ao aumento das videoconferências, provocando o ‘efeito zoom’. Com isso, elas passaram a notar traços que gostariam de mudar e isso aumentou a busca pelo procedimento estético”, explica a Dra. Michelle Lavinsky Wolff, secretária-adjunta da ABCPF e uma das coordenadoras da campanha.

Segundo o Dr. Eduardo Dolci, conselheiro científico da ABCPF e também coordenador da campanha, os pacientes têm dúvidas não só relacionadas ao procedimento em si, como também em relação aos especialistas que estão habilitados a realizar este tipo de cirurgia. “Muita gente não sabe que o otorrinolaringologista é um dos especialistas aptos. Por isso, estruturamos a campanha de forma a mostrar que o otorrino é o médico que melhor conhece a fisiologia e a anatomia nasal, o que colabora para que o tratamento seja completo, aliando benefícios funcionais e estéticos e permitindo contemplar a harmonia entre a beleza e a respiração correta pelo nariz nos pacientes. Afinal, além dos 6 anos de Medicina e dos três anos de residência em Otorrinolaringologia, nos quais as funções das cirurgias de face são profundamente estudadas, há a possibilidade de anos complementares dedicados exclusivamente à plástica facial e à rinologia”, declara.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.