Associação capacita profissionais de saúde que atuam em hospitais públicos

Entre 15 e 17 de junho, o Instituto Nacional da Atrofia Muscular Espinhal (INAME) promove, das 19h30 às 22h, a 4ª edição do projeto INAME nos Hospitais, evento científico online sobre atrofia muscular espinhal (AME) – doença rara e genética que afeta os neurônios motores inferiores. O objetivo da iniciativa é capacitar médicos e profissionais de saúde que trabalham em hospitais públicos e atendem pacientes com AME, a maior causa genética de morte de bebês e crianças de até dois anos de idade¹.

“A AME é uma doença que exige tratamento multidisciplinar, além do farmacológico. O nosso intuito com esse projeto é treinar o maior número de profissionais possível. Queremos reduzir o tempo de diagnóstico, garantir o acesso às melhores práticas para possibilitar decisões mais assertivas pelos profissionais de saúde”, explica Diovana Loriato, diretora do INAME.

O evento contará com a participação de diversos especialistas que irão instruir equipes multidisciplinares de todas as regiões do Brasil. “Com diagnóstico precoce, tratamento adequado e cuidado especializado, as pessoas com AME podem ter mais qualidade de vida. Por isso, precisamos aumentar o número de profissionais capacitados em todas as áreas de cuidado que envolvem a doença”, conclui Diovana.

O projeto INAME nos Hospitais nasceu em 2019 com o propósito de levar capacitação à hospitais públicos em todo o país. As edições passadas foram presenciais e realizadas nas cidades de São Luís (MA), Cachoeiro de Itapemirim (ES) e Natal (RN). A iniciativa tem patrocínio das farmacêuticas Biogen, Roche e Novartis.

Para participar é preciso se cadastrar no site do evento. Confira a programação completa: eventos.iname.org.br/#programa.

Referências:

¹Farrar MA, Kiernan MC. The Genetics of Spinal Muscular Atrophy: Progress and Challenges. Neurotherapeutics; 2015; 12:290-302.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.