APM investe em compartilhamento de consultórios para ajudar médico a vencer a crise

Em parceria com a Clinovi, a Associação Paulista de Medicina (APM) lança primeiras unidades na Avenida Paulista, em 18 de junho. Com estrutura de excelência para o atendimento, mas sem aluguel, condomínio, despesas fixas com funcionários, equipamentos, água, luz, telefone, equipamentos, entre outras, iniciativa deve revolucionar a rotina profissional dos 30 mil associados, de médicos jovens e médicos que buscam reduzir seus custos e facilitar assistência aos pacientes

Vida real bate à porta

Relevância social, amizade e gratidão dos pacientes e até um certo glamour, além de paz de espírito por se dedicar à saúde e à vida do próximo. Se traçarmos uma linha do tempo de décadas e mais décadas, esses são alguns (de poucos) pontos que se mantém positivos aos que praticam a Medicina no Brasil.

Por outro lado, eles foram fortemente castigados pelas seguidas crises financeiras, o desequilíbrio econômico em negociações com planos de saúde, pelos honorários irrisórios do Sistema Único de Saúde (SUS). Agora, para piorar, a Covid-19 colocou o médico em situação de alto risco na luta para compor uma renda digna.

Recente levantamento do Conselho Federal de Medicina mostra que o SARS-CoV-2 teve implodiu a demanda de atendimentos eletivos, reduzindo consultas nos setores privado e público. A retração provocou perda de vínculos de trabalho para 11,8% dos profissionais que responderam à pesquisa, bem como o fechamento de clínicas ou demissão de funcionários administrativos.

Uma possibilidade para reverter o quadro talvez fosse abrir um pequeno consultório e recomeçar. Só as condições também não têm nada de favoráveis. Atualmente, o custo médio de um negócio desse porte ultrapassa os R$ 10 mil. Há o complicador de ser um tiro no escuro: com pacientes isolados e receosos de infecção, corre o risco de não haver consultas suficientes para pagar as contas.

E se falta algo para jogar uma pá de cal na ideia, atenção à variação dos aluguéis: o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), que regula os contratos, subiu 4,10% em maio, após ficar em 1,51% em abril.

O indicador já acumula avanço de 14,39% no ano e de 37,04% em 12 meses. É a maior alta em 25 anos, desde o Plano Real.

No meio do caminho, uma boa ideia

Com experiência de 90 anos de trabalho em defesa do médico, dos pacientes e de boa Medicina, além de tradição de apontar trazer soluções para os mais complexos desafios, a Associação Paulista de Medicina avaliou o cenário, envidou estudos de mercado/econômicos e reconceituou o consultório de hoje e de amanhã.

A tendência, daqui para frente, é que os médicos tenham mais postos de atendimento, sem quaisquer gastos e preocupações com aluguel, condomínio, despesas fixas com funcionários, equipamentos, água, luz, telefone, equipamentos, entre outras.

O coworking APM – Clinovi é um oásis de benefícios nestes dias difíceis para todos. Entrega pronto para o médico simplesmente entrar e atender seu paciente consultórios físicos adaptados e mobiliados para diferentes especialidades, espaço exclusivo para secretárias particulares, espaço Kids, áreas de espera confortáveis com mobiliário de alto padrão, serviços humanizados (secretária física nas unidades, atendimentos telefônicos marcação de consulta, camareira e muito mais), serviços de coleta de exames, e, por fim, serviços de impressão, motoboy, helpdesk, só para ficar em alguns exemplos.

Uma das melhores vantagens é que o médico usa quando quiser e só para quando estiver atendendo, evitando custos quando a agenda não está cheia, ou ele mesmo consegue férias, ou acompanhar congressos.

O lançamento das unidades na Avenida Paulista não é por acaso. A meta e oferecer pontos atrativos e acessíveis por transportes públicos, assim facilitando as vidas de médicos e pacientes.

A princípio, há três tipos de pacote. O gold tem valor fixo de R$ 220/mês com adicional de um real por minuto de uso, neste plano o médico conta com diversos serviços como atendimento telefônico em nome do médico, agendamento de consultas, site próprio, dentre outros.  Uma conta simples: se o médico tiver 10 atendimentos por semana na região, em média de 30 minutos, terá um custo menor do que R$ 1.000,00 mensais. Isso com toda a estrutura e em ambiente daqueles que costuma se classificar de “livres de Covid”, devido aos cuidados preventivos pensados na concepção do projeto.

Há ainda um pacote platinum, para quem busca um consultório 100% exclusivo com todos os serviços inclusos e para utilização full time (24h x 7 dias), e a terceira opção, avulsa, no valor de R$ 2,00 por minuto. Em quaisquer dos planos, o médico não arca com custos de aluguel, condomínio, IPTU, entre outros.

A propósito, agora para fechar com a tal chave de ouro: os associados da APM possuem condições especiais vantajosas em todos os planos e exclusividade na pré-venda dos espaços.

Informações: conteudos.clinovi.com.br/parceria-apm

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.