Campanha Junho Vermelho alerta para risco de falta de sangue em São Paulo

514

Se em um inverno ‘normal’ as pessoas já deixavam de doar sangue por sair menos de casa, imagine em uma situação de pandemia, com isolamento social. Por esta razão, os Bancos de Sangue em geral estão com seus estoques em situação crítica, operando com déficits que ultrapassam a marca de 50% de sua capacidade.

“Neste período em que aumentam as doenças respiratórias, corremos o risco de ficar totalmente sem sangue para os pacientes dos hospitais que necessitam de transfusões e outros procedimentos. Convocamos urgentemente doadores de todos os tipos sanguíneos a se solidarizarem a esta causa e comparecem aqui no Banco de Sangue de São Paulo. Esse gesto salva muitas vidas”, diz Bibiana Alves, líder de captação do Banco de Sangue de São Paulo.

Esse alerta à população coincide com a campanha Junho Vermelho, uma mobilização nacional, alusiva à cor do sangue, que tem o intuito de conscientizar a sociedade sobre a importância do gesto solidário de doar sangue, especialmente nesta época do ano. Nesta edição, sua importância assume um papel ainda maior em razão do momento que o país enfrenta.

“As pessoas estão com medo de sair de casa para doar sangue. Mas é preciso que elas saibam que estamos tomando todas as medidas de segurança e proteção. E que o sangue, em muitos casos, é a única esperança de vida, para o qual não existe nenhum substituto”, ressalta Bibiana.

Em comemoração ao Junho Vermelho, o Banco de Sangue de São Paulo estará presenteando os doadores ao longo deste mês com máscaras personalizadas.

Requisitos básicos para doação de sangue:

  • Apresentar um documento oficial com foto (RG, CNH, etc.) em bom estado de conservação;
  • Ter idade entre 16 e 69 anos desde que a primeira doação seja realizada até os 60 anos (menores de idade precisam de autorização e presença dos pais no momento da doação);
  • Estar em boas condições de saúde;
  • Pesar no mínimo 50 kg;
  • Não ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas 12 horas;
  • Após o almoço ou ingestão de alimentos gordurosos, aguardar 3 horas. Não é necessário estar em jejum;
  • Se fez tatuagem e/ou piercing, aguardar 12 meses. Exceto para região genital e língua (12 meses após a retirada);
  • Se passou por endoscopia ou procedimento endoscópico, aguardar 6 meses;
  • Não ter tido gripe ou resfriado nos últimos 30 dias;
  • Não ter tido Sífilis, Doença de Chagas ou AIDS;
  • Não ter diabetes em uso de insulina;

❗ Consulte a equipe do banco de sangue em casos de hipertensão, uso de medicamentos e cirurgias.

Critérios específicos para o CORONAVÍRUS:

  • Candidatos que apresentaram sintomas de gripe e/ou resfriado devem aguardar 30 dias após cessarem os sintomas para realizar doação de sangue;
  • Candidatos que viajaram para o exterior devem aguardar 14 dias após a data de retorno para realizar doação de sangue;
  • Candidatos à doação de sangue que tiveram contato, nos últimos 30 dias, com pessoas que apresentaram diagnóstico clínico e/ou laboratorial de infecções pelos vírus SARS, MERS e/ou 2019-nCoV, bem como aqueles que tiveram contato com casos suspeitos em avaliação, deverão ser considerados inaptos pelo período de 14 dias após o último contato com essas pessoas;
  • Candidatos à doação de sangue que foram infectados pelos SARS, ERS e/ou 2019-nCoV, após diagnóstico clínico e/ou laboratorial, deverão ser considerados inaptos por um período de 30 dias após a completa recuperação (assintomáticos e sem sequelas que contraindique a doação).

Banco de Sangue de São Paulo:

Unidade Paraíso

Endereço: Rua Tomás Carvalhal, 711 – Paraíso – Metrô Paraíso, saída C, Rua Vergueiro

Telefone: (11) 3373-2050 | (11) 3373-2000

Atendimento: Segunda a sexta, das 8h às 17h, e sábado, das 8h às 16h

Estacionamento Matsubara Hotel (Conveniado): R. Tomás Carvalhal, 480

Unidade Hospital Edmundo Vasconcelos

Endereço: Rua Borges Lagoa, 1450 – Vila Clementino – Metrô AACD, Rua Pedro de Toledo

Tel.: (11) 5080-4435

Atendimento: Segunda a sábado, das 8h ao 12h

Estacionamento gratuito.