Covid-19: Sputnik V apresenta segurança e eficácia na Argentina

O infectologista da Universidade Nacional de Córdoba, Hugo Pizzi, que acompanha a vacinação contra a Covid-19 na Argentina, afirma que a Sputnik V não apresentou nenhuma reação adversa grave. Ao todo, cerca de um milhão de argentinos receberam a vacina russa.

Além disso, ele relata que o imunizante fornecido pelo Instituto Gamaleya, da Rússia, elevou a produção de anticorpos em 95,6%, “resultado maior do que o informado pelo fabricante, que foi de 91%”.

Nesta quarta-feira (18), o Ministério da Saúde da Argentina anunciou a chegada de 494.400 vacinas com a primeira dose da Sputnik V. Com isso, informa comunicado oficial, será possível concluir a vacinação da população do país com mais de 60 anos e seguir com a imunização de pessoas entre 18 e 59 anos.

Ao todo, a Argentina adquiriu 20 milhões de doses da vacina fabricada na Rússia. Até agora, sete milhões de doses do imunizante já chegaram ao país.

O Ministério da Saúde do país informou também que já vacinou mais de 10 milhões de pessoas com os diversos imunizantes que recebeu, além da Sputnik V. Deste total, cerca de 8,1 milhões receberam a primeira dose e, cerca de dois milhões completaram as duas doses da vacina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.