Desafio Cardio Empatia convida brasileiros a gerarem dados sobre a amiloidose cardíaca no Brasil

71

A amiloidose cardíaca é uma das cerca de 8 mil doenças raras conhecidas, que afetam aproximadamente 13 milhões de brasileiros. Mais frequente a partir dos 60 anos de idade, a enfermidade é habitualmente subdiagnosticada devido à falta de disseminação de informações sobre ela, fato que contribui para que não ocorra o diagnóstico preciso e precoce, que pode contribuir para retardar a progressão da doença e melhorar o bem-estar do paciente. Para gerar dados sobre o real impacto da amiloidose cardíaca na saúde pública do Brasil e buscar soluções inovadoras para combater o problema, a Pfizer e a Eretz.bio, incubadora de start-ups do Hospital Israelita Albert Einstein, lançam o desafio “Cardio Empatia”, o 1° Datathon em Saúde da Pfizer. Trata-se de uma maratona online baseada em métodos de data analytics que tem o objetivo de gerar novos insights sobre a amiloidose cardíaca no País a partir de dados abertos de saúde.

Entre os principais objetivos da iniciativa estão gerar informações sobre o real impacto da amiloidose cardíaca na saúde pública do Brasil, incluindo uma estimativa do número de pacientes com a doença no Sistema Único de Saúde (SUS) e o conhecimento da jornada do paciente no SUS, assim como quais são os serviços e as ações em tecnologias em saúde consumidos e o recurso financeiro que está sendo utilizado.

“A busca por soluções inovadoras contra doenças raras está no DNA da Pfizer. O desafio ‘Cardio Empatia’ é uma forma de incentivar o público a colaborar com análises e dados sobre a amiloidose cardíaca utilizando métodos de data analytics. É uma grande oportunidade para entendermos a realidade da doença no Brasil e contribuirmos para a disseminação de informações confiáveis e de soluções inteligentes sobre a enfermidade”, afirma Márjori Dulcine, diretora médica da Pfizer Brasil.

As inscrições para o desafio podem ser feitas até o dia 10 de julho no site www.desafiocardiomiopatia.inovaeinstein.com.br. Podem participar do projeto pessoas a partir dos dezoito anos de idade, que sejam estudantes do ensino superior, cientista de dados, profissionais da área da saúde, desenvolvedores ou pesquisadores. ​Após análise e aprovação dos candidatos, os participantes competirão em equipes formadas por até três pessoas. A divulgação dos três melhores grupos acontecerá no dia 21 de julho e o evento de premiação será em 27 de julho.

Os projetos serão avaliados de acordo com o impacto da análise no melhor entendimento das questões da amiloidose cardíaca no SUS, na originalidade da abordagem realizada e no domínio técnico das ferramentas de data analytics. Cada integrante da equipe dos desafios vencedores receberá:

  • 1º lugar: inscrição gratuita para um curso de empreendedorismo no Insper no valor de até R﹩ 6.000, patrocinado pela Pfizer; inscrição para um curso de big data no Hospital Israelita Albert Einstein, patrocinado pela Eretz.bio; troféu; iPad de 32GB e mentoria realizada pela Eretz.bio, iniciativa da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein que tem como principal missão fomentar o ambiente de empreendedorismo e inovação em saúde no Brasil;​
  • 2º lugar: ingresso para o III Encontro Internacional de Empreendedorismo e Inovação, troféu e mentoria da Eretz.bio;
  • 3º lugar: troféu e mentoria da Eretz.bio.