Diminui em 40% a busca por voos aeromédicos para Covid-19

Aeronaves equipadas com UTI aérea têm realizado cerca de 40% menos viagens com pacientes infectados com a Covid-19 comparado a março deste ano, quando foi registrado o pico da segunda onda de Coronavírus no país.

Levantamento da Brasil Vida Táxi Aéreo mostra que o segundo quadrimestre de 2021 teve uma média de 10 voos diários com este diagnóstico, sendo que em março o volume foi superior a 12 por dia. Atualmente, são cerca de seis voos diários.

Busca por ECMO em voos aeromédicos cresceu 1.000% durante a pandemia

Pacientes com complicações respiratórias graves da Covid-19 têm sido tratados com o uso do suporte respiratório ECMO – oxigenação por membrana extracorporal -, o que levou a aumento superior a 1.000% nas contratações de voos aeromédicos para o transporte destes pacientes. A Brasil Vida Táxi Aéreo, empresa referência no segmento, realizou 50 voos do tipo apenas neste ano. Antes da pandemia, a média destes voos era de 4 por ano.

Voos executivos voltam a crescer após queda na pandemia

As viagens de negócios têm ensaiado voltar à normalidade depois do revés motivado pela pandemia de Covid-19. No mês de junho, a Brasil Vida Táxi Aéreo registrou crescimento de 18% da operação na modalidade executiva, o maior patamar desde o início do ano. Controle da Covid-19 e ambiente mais propício para os negócios justificam procura pelo serviço. Apesar disto, os voos aeromédicos com pacientes infectados com a doença respondem por mais da metade da demanda da empresa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.