Em parceria com Sírio-Libanês, Hospital São Vicente busca ambiente mais acolhedor e colaborativo

“Sempre acreditamos que seguir os passos das instituições mais renomadas e de excelência, que sabem fazer muito bem o quê se propõem a fazer, fosse o caminho certo para melhorar a qualidade dos nossos serviços prestados”, diz o superintendente do Hospital de Caridade São Vicente de Paulo (HSV), de Jundiaí (SP), Matheus Gomes. “É por isso, que hoje estamos inseridos nesta iniciativa em parceria com o  Hospital Sírio-Libanês, a Johnson & Johnson e o Institute for Healthcare Improvement”, relata ele sobre o projeto ReConecTAR – Rede de Conexão Trabalho com Alegria e Resiliência, iniciado em fevereiro deste ano e que deve ser concluído em 2022.

O objetivo é promover o bem-estar no ambiente de trabalho por meio de ações que estimulem a resiliência e a alegria. O desafio é grande, especialmente diante do enfrentamento à pandemia Covid-19 que já ultrapassa um ano. “Justamente diante deste cenário é que precisamos nos mover para que todos sintam-se bem no local onde passam a maior parte de seu tempo, dedicando-se a outras vidas”, explica Matheus.

Na sexta-feira (18), gestores e coordenadores da Clínica Cirúrgica I, setor escolhido para a implantação do plano piloto, participaram de atividades para avaliação da fase inicial do projeto. O intuito foi apresentar alguns dos resultados já obtidos por meio de pesquisas anônimas e estimular a participação contínua deste processo. “A partir desses resultados teremos condições de implantar novas iniciativas, que venham ao encontro das expectativas de nossos profissionais. Também acreditamos que todos vocês têm boas experiências profissionais e as sugestões de todos são muito bem-vindas neste processo”, destacou aos presentes.

De acordo com Viviane Rasera, presidente do Time de Humanização do HSV, atualmente 17 instituições de todo o Brasil participam do projeto. Em médio prazo, a meta é aumentar a percepção de participação dos colaboradores em decisões locais que afetam o trabalho; dar maior valor ao significado pessoal; e garantir a transparência, a segurança, o bem estar físico e psicológico na unidade. “Colaboradores, pacientes e acompanhantes sentirão os reflexos desta iniciativa de forma positiva, gerando um ambiente mais colaborativo, acolhedor, alegre e eficiente”, diz.

O superintendente lembrou que a gestão atual almeja que os profissionais desenvolvam uma relação de confiança e construção conjunta. “Estaremos sempre trabalhando de forma justa e comprometida em fazer o melhor dentro de nossas possibilidades e contamos com todos vocês”, finalizou.

Prevenção a Covid-19 é abordada com alunos por profissional do hospital

A sexta-feira (18) foi especial para os alunos do 1º ano da Escola Padre Anchieta. Com direito a atividades lúdicas, perguntas e respostas e muita interatividade, a coordenadora de psicologia do Hospital de Caridade São Vicente de Paulo, Caroline Alves, esteve na escola para abordar com as crianças a prevenção e os cuidados com relação à Covid-19. Essa foi a primeira vez que o HSV levou um profissional de sua equipe para abordar o tema pandemia com alunos em uma escola.

A experiência foi positiva. “As crianças adoraram, estavam ansiosas em poder fazer perguntas, entregar bilhetes e desenhos em homenagem aos profissionais de saúde. Certeza que essa experiência ficará pra sempre na memória deles”, disse a coordenadora da escola Josilene Godoy dos Santos. Para que os pequenos compreendessem a importância dos cuidados no combate à Covid-19, a psicóloga do HSV, usou glitter, álcool gel, ensinou sobre o jeito certo de lavar as mãos e fez simulações. Tudo foi pensado para a faixa etária destes alunos, que têm entre seis e sete anos.

A iniciativa surgiu a partir de uma homenagem que os alunos fizeram aos profissionais da linha de frente. “Durante as aulas de Geografia os alunos estavam estudando sobre os lugares públicos da cidade. E o que mais chamou a atenção dos pequenos, foi quando abordamos assuntos referentes aos hospitais”, explica a professora do grupo, Cibele Pinheiro de Marchi. “Ficaram encantados em saber que o Hospital São Vicente tem sido um grande colaborador no combate à pandemia. Assim tiveram a ideia de enviar cartões de agradecimento a todos os profissionais que têm doado sua vida em favor do outro”, diz.

Em meio a pandemia, surgiu o impasse de como iria ocorrer a entrega destes cartões. A princípio seria simbólica, a professora Cibele iria até o HSV entregar. Foi aí que a equipe de comunicação do HSV propôs a inversão da ação: um profissional do HSV iria até a escola agradecer aos alunos em nome de todos os colaboradores, receber os cartões e orientar os pequenos sobre prevenção. E assim nasceu a iniciativa.

Os cartões com desenhos e mensagens de apoio foram colocadas em uma pequena árvore, que agora fica em exposição no HSV. “Não podemos dar um abraço, um aperto de mão ou fazer uma visita presencial, mas podemos doar palavras e desenhos, demonstrando nosso carinho, respeito e admiração”, diz o cartão elaborado em conjunto pelos alunos.

Respeitando todos os protocolos de prevenção, como uso de máscaras de proteção, distanciamento e quantidade limitada de participantes, cerca de 30 alunos participaram da atividade de forma presencial e on-line. A diretora da escola Regiane Ferreira Sampaio Pratta e demais professoras elogiaram a iniciativa. Na ocasião, a equipe do HSV levou imagens que retratam a rotina hospitalar, como paramentação dos profissionais, doações recebidas, higienização das unidades do SAMU, ações de humanização e voluntariado, dentre outras. As fotos serão usadas para montar uma exposição na escola e multiplicar o trabalho do HSV entre os demais alunos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.