Gestão de crônicos reduz em até 40% os índices de internações

428

A redução dos custos operacionais de saúde passa por entender que é necessário investir no tratamento eficiente da população para doenças crônicas. A ação focada no perfil da população permite resultados tangíveis na saúde e nos custos das doenças crônicas. Um case da Optum que analisou, identificou e monitorou durante dois anos 13 mil usuários de planos de saúde em condições de hipertensão, diabetes e dislipidemia (altos níveis de colesterol ruim), mostra que a gestão de pacientes crônicos reduz significativamente as frequências de internações e idas ao pronto-socorro.

Do grupo avaliado, segundo o relatório, 5,7 mil apresentavam risco de hipertensão, 3 mil altos níveis de colesterol ruim e 2,5 mil diabéticos, por exemplo. Depois de mapeados, ações proativas foram implementadas avaliações específicas para cada perfil de participante, garantindo assim o controle de saúde. Adicionalmente a isso, os pacientes também tiveram acompanhamento e atendimento telefônico, além de orientação sobre os cuidados primários da saúde.

O impacto foi de redução de 40% em internações e 29% das consultas ao pronto atendimento. Paralelamente, foi possível reduzir 25% do gasto per capita nos custos com os usuários e 6% de queda na utilização de consultas eletivas.

Da base total de indivíduos que estavam suscetíveis a serem hospitalizados ou que apresentavam alto custo de utilização dos serviços de saúde, foram identificados aqueles que atendiam ao perfil clínico e definidas ações a serem implementadas. O estudo detalha que, ainda, foram realizadas avaliações específicas para cada perfil de participante, garantindo assim melhor controle de saúde. Leia aqui o caso na íntegra.

Deixe seu comentário