Global Summit Telemedicine: conselho curador se reúne na APM

Nesta terça-feira (9), os participantes do Conselho de Curadores do Global Summit Telemedicine & Digital Health se reuniram, na sede da Associação Paulista de Medicina (APM), para mais uma atualização do progresso do evento. Conduzido por Jefferson Gomes Fernandes, presidente Científico e do Conselho Curador, o encontro teve como objetivo a troca de informações e de sugestões em prol da organização.

Antonio Carlos Endrigo, presidente da Comissão Organizadora do Global Summit e diretor de Tecnologia da Informação da APM, demonstrou satisfação com a presença expressiva de empresas já confirmadas. “Já temos painéis e muito conteúdo definidos. Em paralelo, vemos também que há muita procura de patrocinadores, com instituições importantes interessadas em investir no evento. Estou muito animado, o corpo do congresso está sendo definido e entrando em uma grande lógica de concretização”, definiu.

O presidente da APM, José Luiz Gomes do Amaral, também participou do encontro. “É uma enorme satisfação recebe-los. Estamos contagiados com o entusiasmo do Jefferson e dos demais integrantes da organização. O trabalho desenvolvido está se ampliando muito e o foco de atuação neste projeto é grande. A Associação está entusiasmada com esse evento”, declarou.

A apresentação foi guiada pelo esboço de programação que está sendo feito. Foi mostrada uma prévia da divisão de temas e, mais detalhadamente, os planos para cada um dos painéis. Todos os presentes apresentaram dúvidas, questionamentos e sugestões, em um processo de construção coletiva da programação.

Global Summit

O evento irá acontecer entre os dias 4 e 6 de abril de 2019, no Transamerica Expo Center, em São Paulo (SP). Já estão confirmadas as presenças de especialistas internacionais, como Luís Velez Lapão (Portugal), Pini Bem Elazar (Israel) e Tobias Zobel (Alemanha). Conforme explicou Jefferson Fernandes, a expectativa é que os estrangeiros possam contribuir com experiências reais e abordagem pragmática, incentivando o cenário nacional.

Junto do Summit, também haverá a 9ª edição do Congresso Brasileiro de Telemedicina e Telessaúde. Ambas as organizações se uniram para tratar de Telessaúde, Saúde Digital, Inteligência Artificial, Internet das Coisas, Experiência do Paciente e Saúde, Telemedicina, Saúde Móvel, Analytics e Big Data, Promoção e Prevenção da Saúde e Aprendizado de Máquina e Legislação, entre outros temas.

O evento, que será o maior da América Latina sobre o assunto, irá abordar e ampliar o debate sobre avanços técnico-científicos na área médica e como eles caminham em direção a um futuro positivo. A discussão pretende aprofundar as conversas em torno da aplicação destas tecnologias à Saúde, tanto no campo da assistência, quanto para investimentos.

Especialista de Israel traz ao Brasil solução para a assistência remota em saúde a custo baixo e resolubilidade máxima

Uma solução tecnológica para organização e cuidados em saúde a distância, com envolvimento direto do paciente em todo o processo de tratamento, maiores índices adesão e resultados a investimento baixo. É sobre essa possibilidade real, já utilizada com sucesso em Israel, por exemplo, que Pini Ben-Elazar discorrerá no Global Summit Telemedicine & Digital Health.

Executivo de negócios com mais de 20 anos de experiência em liderança para mudanças e crescimento estratégico no setor de Saúde e MBA pela Johnson & Wales University, de Rhode Island (EUA), Pini, também diretor executivo da Mor desde 2003, mostrará em sua conferência magna aqui no Brasil, como dados de saúde gerados e armazenados de forma simples e em conjunto por médicos, profissionais da saúde e os próprios cidadãos já solucionam demandas de atenção primária sem que as pessoas precisem sair de casa ou de suas comunidades.

Uma dessas plataformas é a Datos Health, que permite o monitoramento remoto, sem a necessidade de uma grande infraestrutura.

“É uma solução projetada para envolver pacientes e médicos, integrando, a evolução de saúde com protocolos clínicos. Possui baixo custo, com a participação de todos os integrantes do sistema. Resulta em protocolos clínicos totalmente personalizados, coleta de dados remota automatizada, validada e integrada e comunicação personalizada entre médico e paciente em tempo real permanentemente.

Confira, a seguir, entrevista exclusiva com Pini Ben-Elazar.

Quais são vantagens da plataforma Datos?
 
Ela permite que grupos de clínicos atendam um grande número de pacientes em tempo real e fora da clínica, que é onde as necessidades de cuidado à saúde realmente acontecem. Assim, contribui no auxílio a organizações, clínicas e a pacientes, pois os dados são produzidos e acessados em qualquer lugar. Quando usados em escala, programas com esse nível de aprimoramento para o atendimento ao paciente eliminam a necessidade de grandes centros de atendimento.

Por meio de validação segura de dados e automatizção, apenas os dados confiáveis ​​e relevantes gerados pelos pacientes são incorporados ao fluxo de trabalho clínico. A plataforma também aumenta o engajamento do paciente com o uso de uma “caixa” de mensagem personalizada que inclui um avançado módulo de resultado relatado pelo próprio paciente.
 
Como você vê a utilização da tecnologia em saúde, nos dias de hoje? Quais benefícios já traz?
 
A tecnologia em saúde já tem salvado incontáveis pacientes e proporcionado mais qualidade de vida. Não mudou as experiências para os pacientes e familiares, como também impactou os cuidados médicos e a prática diária dos profissionais da saúde. Algumas tendências que já nos beneficiam são a Digitalização de Registros de Saúde, Big Data e Cloud Computing), Tecnologia da Informação e Comunicação, Tecnologia de Aplicativos Móveis no Campo Médico, entre outras.

Há exemplos de experiências de sucesso com a plataforma Datos?

Existem projetos recentes da Datos fazendo sucesso. Um exemplo é o de reabilitação cardíaca usando relógio de atividades (Polar, Garmin e Apple Watch)., permitindo que pacientes realizem as tarefas de reabilitação em sua própria casa e em seu próprio horário. O programa alcançou nível de adesão muito alto e agora faz parte dos códigos de reembolso de Israel.

Já o Diabetes tipo 2, é monitorado usando dispositivos de glicosímetros. O Datos possibilita aos médicos da atenção primária a prescrição digital diretamente do EMR (Eletronic Medical Record – prontuário eletrônico). Os pacientes medem o próprio nível de glicose e seguem os protocolos de engajamento. O programa também compartilha conteúdo relevante sobre o diabetes , como  artigos e filmes. PCPs (primary care physicians – clinico geral, médico de família…) foram capazes de reduzir pela metade o tempo necessário para equilibrar um paciente diabético.

Mieloma Múltiplo, tratamento CAR-T – monitora pacientes que migram de dentro do hospital (paciente interno) para casa (ambulatorial). Isto é feito através do monitoramento de uma grande variedade de sinais vitais (7 sinais vitais).

Hoje, as plataformas Datos dão suporte à assistência de muitas outras patologias, como para a hipertensão, gravidez de alto risco, câncer, entre outros.

Em muitas cidades brasileiras, ainda há falta de atendimento devido a dificuldades de acesso e a distância, por exemplo. Como a tecnologia pode ajudar a solucionar esse problema?

Em linhas gerais, destaco os cuidados a distância e por um custo baixo. Assim, o paciente necessita menos ver o seu médico e ser diagnosticado em casos de atenção primária. A plataforma suporta BYOD (Bring your own device – plataformas tipo laptop, smartphone, etc.). Portanto, reduz a necessidade de dispositivos dispendiosos e simplifica a logística de dispositivos dos programas de gerenciamento remoto de pacientes.

Quais os benefícios ao Estado e para as instituições tais como hospitais, clínicas, companhias de saúde e laboratórios?

A Datos possibilita que o paciente tenha avaliação médica por um investimento baixo, conforme destaquei anteriormente. A plataforma fornece os seguintes benefícios: proporcionar cuidados contínuos aos cidadãos; reduz o custo dos atendimentos dos prestadores; aumenta a adesão e o envolvimento com ferramentas e programas digitais de saúde; simplifica o atendimento médico.

Pini Ben-Elazar

É executivo de negócios com mais de 20 anos de experiência em liderança para mudanças e crescimento estratégico no setor de Saúde. Com MBA pela Johnson & Wales University, de Rhode Island (EUA), é diretor executivo da Mor desde 2003. Nesse período na companhia, foi responsável pela criação de 60 startups, nos campos farmacêuticos, de dispositivos médicos, diagnósticos e saúde digital.

Também tem trabalhado para criar colaborações com parceiros em todas as disciplinas do setor de Saúde, a fim de conduzir inovação e crescimento significativos para o portfólio da Mor. Antes da empresa, já atuou como diretor e presidente do conselho de outras 35. Fundou a Bio-Gal Pini, por exemplo, empresa biotecnológica que lida com mieloma múltiplo e foi fundida com a XLT, de capital aberto. Ainda foi diretor executivo da ON Centros Médicos, um modelo de franquias e empresas que resultou na abertura de 70 clínicas em 17 países, com 400 médicos empregados.

Informações e inscrições: telemedicinesummit.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.