Últimos dias para inscrições no 5º Congresso Internacional de Medicina Obstétrica

22

O Hospital e Maternidade Santa Joana , de São Paulo (SP), promoverá, em 17 de outubro, sábado, o seu 5º Congresso Internacional de Medicina Obstétrica. O evento de atualização médica, que traz o que há de mais moderno em ginecologia e obstetrícia, gestação de alto risco e de alta complexidade, terá como tema “Gestação, parto e puerpério na era da COVID-19”.

A edição deste ano será realizada 100% em formato virtual e, inovando mais uma vez, o Santa Joana traz grandes nomes da medicina obstétrica mundial, como Ana Pilar Betrán Lázaga, chefe do Departamento de Melhoria e Pesquisa em Saúde Materna, Perinatal e Reprodução da Organização Mundial da Saúde (OMS); Diogo Ayres de Campos, chefe do Departamento de Obstetrícia do Hospital de Santa Maria de Lisboa (Portugal) e também especialista que foi responsável pela coordenação da revisão, normatização e monitorização fetal intraparto da Federação Internacional de Ginecologia e Obstetrícia (FIGO); e Michael Robson, ginecologista e obstetra irlandês, responsável pela criação da Classificação de Robson, ferramenta desenvolvida para monitorar e avaliar a qualidade do serviço obstétrico e adotada como padrão pela OMS para uso em maternidades ao redor do mundo.

A especialista Ana Pilar Betrán Lázaga comentará sobre a perspectiva da OMS para a melhor assistência ao parto no mundo. Já Diogo Campos falará sobre a segurança no trabalho de parto por meio da monitorização fetal. E Michael Robson, que pelo segundo ano consecutivo participa do Congresso, abordará a perspectiva do médico na assistência multidisciplinar do parto. Os participantes do evento contarão ainda com a palestra de Martina Cronin, do The National Maternity Hospital, da Irlanda, que abordará a perspectiva da enfermeira obstetriz também na assistência multidisciplinar do parto.

Durante toda a programação serão abordados os temas de diagnóstico pré-natal das anomalias fetais, o que esperar no recém-nascido cuja mãe teve Covid-19 na gestação e como a maternidade deve estar preparada para lidar com a pandemia e o futuro, profilaxia do tromboembolismo, amamentação e cuidados no puerpério, práticas assistenciais na placenta prévia, obesidade e pós-bariátrica, prematuridade, restrição do crescimento fetal e pré-eclâmpsia, além de aula magna sobre a importância da cardiotocografia no trabalho de parto e da apresentação de casos clínicos referentes às situações que mais geram dúvidas no diagnóstico e tratamento no pré-natal.​

As inscrições podem ser realizadas até 14 de outubro pelo site: gruposantajoana.com.br/ensinoepesquisa/eventos-cientificos/cmo-2020

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.