Hospital Estadual de Doenças Tropicais oferece sessões de Acupuntura para colaboradores e pacientes

22
Dra. Luciana Pineli (esquerda), a diretora interina do HDT, Fernanda Pedrosa e o diretor geral, Bruno Almeida, inauguraram o consultório de acupuntura da unidade

A direção do Hospital Estadual de Doenças Tropicais Dr. Anuar Auad (HDT), gerido pelo Instituto Sócrates Guanaes (ISG), em Goiânia (GO), inaugurou, na manhã desta quinta-feira (22), um consultório específico para realização de sessões de Acupuntura no ambulatório da unidade. O hospital passará, a partir da próxima semana, a contar com serviço de Acupuntura para os colaboradores e pacientes internados. As sessões acontecerão nas terças e quintas-feiras. A médica responsável pelo tratamento é a infectologista e especialista em acupuntura, Dra. Luciana Pineli.

A técnica da medicina chinesa consiste na aplicação de agulhas, inseridas em pontos específicos do corpo, que são capazes de regular as funções orgânicas e produzir os efeitos terapêuticos desejados. A acupuntura dispara um mecanismo neuro-imuno-endócrino no organismo que é responsável por seus efeitos. Não há nenhum medicamento na agulha, os remédios envolvidos estão todos presentes dentro do próprio corpo, a agulha só ajuda na liberação dessas substâncias.

A Dra. Luciana Pineli explica a relevância desse novo projeto para o HDT. “Existem trabalhos mostrando o benefício da acupuntura em várias situações que fazem parte dos problemas identificados nos pacientes internados no hospital, como as neuropatias dos pacientes com hanseníase ou HIV, problemas relativos ao sono, enxaqueca, distúrbios autonômicos, vômitos, depressão, ansiedade, estresse, dentro vários outros”.

Os benefícios em tempos de pandemia

Segundo a diretora técnica interina da unidade, Fernanda Pedrosa, as sessões de acupuntura podem trazer diversos benefícios diante o atual cenário de pandemia pelo Coronavírus. “Em tempos difíceis, como os de hoje, a técnica chinesa também pode ser importante no auxílio aos profissionais da saúde. O medo de adoecer, de transmitir aos entes queridos, a vivência da morte dos seus pacientes e familiares, o cansaço com a rotina intensiva de uso de Equipamentos de Segurança Individual (EPIs), mudança da rotina diária, isolamento social e familiar tem levado muitos profissionais à exaustão. A acupuntura pode promover relaxamento, melhorar o sono e melhorar o humor dos profissionais da linha de frente do atendimento aos pacientes com Covid-19 do HDT”, disse a diretora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.