Hospital Estadual e Maternidade Nossa Senhora de Lourdes promove palestra em alusão à campanha de higienização das mãos

Foto: Marilane Correntino

Em 15 de maio é comemorado o Dia Nacional de Controle da Infecção Hospitalar e a data, 5 de maio, o Dia Mundial de Higienização das mãos. Visando fortalecer as boas práticas nos processos de qualidade e segurança do paciente, o Hospital Estadual e Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (HEMNSL) realizou na segunda-feira, dia 16 de maio, uma ação interna para os colaboradores da unidade.

Organizada pela CCIH/CCIrAS – Comissão de Controle de Infecções Hospitalares/Comissão de Controle de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde da unidade, a coordenadora da comissão, enfermeira Juliane de Santana, ministrou palestra sobre o assunto. Ela falou sobre a biossegurança – definida como um conjunto de medidas que busca minimizar os riscos inerentes a uma determinada atividade, contribuindo para a segurança da população e dos profissionais de saúde; da importância das medidas de precaução/proteção; precauções padrão; precauções de contato; Norma Regulamentadora (NR-32); uso de EPIs – Equipamentos de Proteção Individual; acidente com material biológico, entre outros.

Juliane explicou que a higienização correta das mãos é parte fundamental para prevenir que bactérias multirresistentes se espalhem em ambientes hospitalares. Apresentou os tipos de higienização, as técnicas corretas, bem como os 11 passos de lavagem das mãos, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Dinâmicas lúdicas

Para exemplificar como as mãos devem ser higienizadas, colaboradoras participaram de uma dinâmica, onde tiveram os olhos vendados e lavaram as mãos. No lugar do sabonete, foi utilizado tinta branca, pois, caso fizessem a higienização de forma correta, a mão ficaria toda tingida. A vencedora ganhou uma caixa de bombons. Os participantes também puderam utilizar a “Caixa da Verdade”, que evidencia, de forma prática, se a lavagem das mãos é feita de forma eficaz.

As dinâmicas tornaram as abordagens descontraídas, o que proporcionou uma grande adesão dos servidores. A assistente administrativa Marisa Martins, foi uma das participantes e elogiou a iniciativa: “É muito bom, principalmente porque a gente descobre onde está falhando e toma mais cuidado”. “Foi uma ação bastante proveitosa, divertida e educativa”, destacou a estagiária de enfermagem, Gisele de Arruda.

Ao final, os participantes receberam brindes como bombons, pasta com marcador de texto, caneta, panfleto informativo e álcool gel que é um dos principais produtos utilizados para a higienização das mãos no ambiente hospitalar.

“Buscamos, de forma descontraída, conscientizar nossos profissionais de saúde que a higienização das mãos é a medida profilática mais eficiente e consensual para o controle IRAS nos serviços de saúde. Além de atender às exigências legais dos órgãos regulamentadores a nível nacional e mundial, esta prática contribui também para melhoria da qualidade no atendimento e assistência ao paciente”, alertou Juliane.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.