Hospital Estadual e Maternidade Nossa Senhora de Lourdes realiza I Jornada do Serviço Social

Foto: Marilane Correntino

Em comemoração ao Dia do Assistente Social, celebrado em 15 de maio, o Hospital Estadual e Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (HEMNSL) realizou a I Jornada do Serviço Social, nos dias 17 e 18 de maio, no auditório da unidade.

Organizada pelo Serviço Social, por meio de debates de políticas de saúde e rodas de conversas sobre garantia de direitos das gestantes e puérperas, o evento reforçou a importância dos profissionais que atuam na área de ambiente hospitalar.

Na abertura do evento, a coordenadora do setor – assistente social Lourdes Maria de Paula, destacou a atuação do Serviço Social e sua importância dentro da unidade. “O assistente social está associado à palavra humanização. Em uma unidade de saúde, cabe a nós trabalhar as vulnerabilidades sociais que possam interferir no processo de saúde de nossas pacientes, bem como no fortalecimento das pessoas atendidas frente às suas demandas de contexto social e econômico”, afirmou a coordenadora.

A programação teve vários temas como o programa “Entrega Legal para Adoção” do Tribunal de Justiça de Goiás. As pedagogas do Juizado da Infância e Juventude, Odete Janot e Lívia Lima, abordaram os aspectos jurídicos e sociais. Com dois anos de existência, o programa tem como objetivo orientar e acolher as gestantes ou mães que manifestem o desejo de entregar o filho para adoção.

O “Planejamento Familiar” foi abordado pela enfermeira Valéria Borges – da Secretaria Municipal de Saúde. A profissional falou sobre os métodos contraceptivos e sobre as regras para esterilização cirúrgica.

A assistente social, Celita Cirino – do Centro de Atenção Psicossocial – Caps Noroeste, falou sobre a Saúde Mental. Nessa área, a atuação do assistente social é feita por meio de três objetivos: verificação das demandas trazidas pelas instituições psiquiátricas; acompanhamento das necessidades sociais de cada paciente; e medidas para solucionar problemas como a exclusão desses usuários, por meio da integração entre a família e a sociedade.

Outro assunto abordado foi sobre Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes, lembrado em 18 de maio. A enfermeira Paula Christina Barros – do Núcleo Hospitalar de Epidemiologia (NHE) do HEMNSL -, evidenciou os números de casos desse tipo de agressão. No Brasil, 90% dos casos de violência são cometidos em casa, sendo 30% pelos próprios pais. No ano passado, em Goiás foram realizadas 11.877 notificações; em Goiânia – 3.661; e no HEMNSL – 27 notificações. Paula alertou para que todos se mobilizem para não deixar os agressores impunes. “Todos nós, profissionais de saúde e sociedade como um todo, temos que falar mais sobre o assunto para que a população aprenda a identificar e, principalmente, denunciar qualquer sinal de abuso”, destacou a enfermeira.

A colaboradora Olga Suely elogiou o evento e parabenizou as assistentes sociais. “Vejo o trabalho das assistentes sociais que sempre fazem o possível para que cada paciente se sinta acolhida e tenha seus direitos garantidos, juntamente com sua família. Estão de parabéns!”, pontuou. “Só gratidão pelo trabalho incansável dessas profissionais. Elas têm toda minha admiração e apreço”, pontuou a enfermeira Alessandra Maria Albuquerque.

Nos dois dias de evento os colaboradores desfrutaram de um delicioso lanche e ganharam brindes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.