Hospital Estadual Materno-Infantil realiza Seminário do Curso de Aprimoramento para Enfermagem Obstétrica

603

Na segunda-feira (16), o Hospital Estadual Materno-Infantil Dr. Jurandir Nascimento (HMI), de Goiânia (GO) através do Projeto APICE ON – Aprimoramento e Inovação no Cuidado e Ensino em Obstetrícia e Neonatologia –, o qual é desenvolvido no hospital desde 2018, promoveu o 1º Seminário do Curso de Aprimoramento para Enfermagem Obstétrica, no auditório da unidade.

O evento, criado pelo Ministério da Saúde, teve por objetivo repassar aprimoramentos adquiridos pelos enfermeiros do HMI, em cursos de enfermagem obstétrica realizados em hospitais de referência em humanização e certificados pelo MS, com carga horária de 132 horas/aulas divididas entre atividades práticas e práticas.

A abertura foi feita pela presidente do Conselho Regional de Enfermagem de Goiás (Coren-GO), Ivete Santos Barreto, que apresentou o “Cenário da enfermagem em Goiás e perspectivas/Nursing Now . Ela disse que os profissionais de enfermagem podem contribuir de forma muito positiva para a sociedade. “Podemos ser agentes transformadores e mostrar a nossa importância”. Para ela, os enfermeiros que participaram do curso de Aprimoramento e Inovação no Cuidado e Ensino em Obstetrícia e Neonatologia estão bem mais capacitados e, consequentemente, prestarão um melhor cuidado aos pacientes. “O que eles aprenderam nesse curso, vai refletir de forma positiva na qualidade do atendimento às mães e filhos”, afirmou.

Dentre os profissionais presentes que tiveram participação ativa no evento estavam: Audrey Vidal –  professor e doutor da Universidade Federal Fluminense (UFF-Niterói); Diego Vieira de Matos – enfermeiro obstétrico e representante da Câmara Técnica da Saúde da Mulher do Coren; Diala de Carvalho Máximo – mediadora do projeto Apice On do MS; Amanda Santos Coelho – coordenadora da residência de enfermagem obstetrícia do HMI; Priscila Salomão – Presidente da Associação Brasileira de Obstetrizes e Enfermeiros Obstetras de Goiás.

Foram discutidos assuntos como “Estratégias da gestão para consolidar o Apice On e efetivar o cuidado da Enfermagem Obstétrica no parto e nascimento”; “Enfermagem obstétrica e a formação com vistas ao trabalho interprofissional”, entre outros.

Segundo a mediadora do projeto Apice On, Daila de Carvalho Máximo, esses treinamentos realizados para enfermeiros obstétricos que atuam em hospitais parceiros do projeto são de suma importância. “Agora esses profissionais têm seis meses para mostrar o que eles aprenderam”, informou a mediadora.

Para Meiry Helena Gomes, enfermeira do HMI, fazer o curso de aprimoramento superou as expectativas. “Foi uma troca de experiência incrível, gratificante”. Agora ela já está colocando em prática o que aprendeu no curso. “Estou repassando os conhecimentos adquiridos nos hospitais que me capacitei aqui no HMI, na residência obstétrica”, concluiu a enfermeira.

Segundo a coordenadora da obstetrícia da unidade, Luciene Bemfica, que também está como diretora técnica interina do HMI, “a enfermagem obstétrica tem um olhar diferenciado com a parturiente. Consegue acompanhá-la de uma maneira humanizada, mostrando que o parto pode ser menos invasivo e mais tranquilo”. Luciene ressaltou a importância desses seminários. “Além da troca de experiências, os profissionais discutem as fragilidades no intuito de melhorar a assistência à parturiente. Isso promove crescimento tanto para o profissional como para a instituição”.

Deixe seu comentário