Hospital São Vicente de Paulo abre as portas de seu novo Ambulatório de Ortopedia

546

Na comparação com os hospitais Dr. Mário Gatti e da Unicamp, ambos da cidade de Campinas, o Hospital São Vicente de Paulo (HSV), de Jundiaí (SP), realizou, em média, mais de 200 cirurgias ortopédicas por mês, tendo como referência os últimos 17 meses. Conforme dados da Secretaria de Estado da Saúde, os vizinhos campineiros, no entanto, ofertaram, cada um, média de 80 cirurgias ortopédicas, no mesmo período. Em Jundiaí, o atendimento da especialidade de saúde representa 150% mais em comparação à outra cidade. Em 18 de julho, o HSV inaugurou as novas instalações de seu Ambulatório de Ortopedia.

No primeiro semestre deste ano, a ortopedia do HSV realizou 29.196 atendimentos, entre o Ambulatório e Pronto Socorro. No ano passado, neste mesmo período foram registrados 28.815 atendimentos. Nestes primeiros seis meses foram feitas 1.289 cirurgias ortopédicas de urgência e eletivas, o que corresponde a 36% do total de cirurgias realizadas no hospital. A unidade é referência para o atendimento na especialidade para Jundiaí e região, população estimada em 900 mil habitantes.

Para o prefeito Luiz Fernando Machado, a qualificação da infraestrutura do hospital reflete na qualidade do serviço prestado às pessoas. “Desde 2017, o HSV já recebeu 80 pequenas reformas para a melhoria do espaço de atendimento de toda a população. A destinação do recurso foi mais uma alternativa disponível para melhorar a qualidade de um hospital que é o mais resolutivo de todo o Estado. Temos o único em alta complexidade que atende os casos ortopédicos de toda a região, inclusive de outros municípios, já que os acidentes nas rodovias também são encaminhados para o São Vicente”, afirma.

O investimento na reforma e adequação da nova ala ambulatorial de ortopedia foi da ordem de R$ 430.223,12, viabilizados por meio de uma contrapartida do Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV). A infraestrutura do novo Ambulatório, instalado em uma área de 127 metros quadrados, abriga recepção, sala de espera, três consultórios, sala de prescrição médica, quatro leitos de procedimento e sanitários masculino e feminino, ambos adaptados. O local está equipado com ar condicionado e televisão. A chamada dos pacientes será feita por meio de sistema eletrônico.

O médico coordenador do departamento de Ortopedia do HSV, Dr. Marcelo de Azevedo Munhoz, destaca que o setor tem acesso independente. “Há uma separação das áreas físicas do Ambulatório e do Pronto Socorro de Ortopedia, aumentando os pontos de atendimento e permitindo uma maior agilidade no atendimento”, afirma.

No Ambulatório, os pacientes podem passar por avaliação, receber indicação de tratamento e ter acompanhamento pré e pós cirúrgico. “Os curativos dos retornos cirúrgicos do ambulatório poderão ser realizados simultaneamente ao atendimento médico nesta nova área, diminuindo o tempo de espera dos pacientes”, destaca Munhoz.

De acordo com o presidente do Conselho de Gestão de Crise do HSV e professor titular da disciplina de ortopedia e traumatologia da Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ), Dr. Itibagi Rocha Machado, o Ambulatório possibilitará o aprimoramento dos profissionais. “O São Vicente já conta com um corpo clínico de alto nível, com mais este avanço teremos condições de preparar profissionais ainda mais capacitados para atuar em todas as situações que envolvem a especialidade”, afirma.

Melhoria contínua

Segundo o superintendente do HSV, Matheus Gomes, desde 2017 o hospital tem investido em melhorias significativas para o atendimento à população. “Só neste ano destacamos o projeto ‘Acolha um Quarto, Conforte Vidas’, que está em andamento e vai revitalizar nossos 72 quartos; o novo espaço de atendimento aos pacientes oncológicos; instalação de um novo posto de coleta de exames ambulatoriais e agora estamos entregando o novo Ambulatório de Ortopedia. Além disso, foram R$ 3,1 milhões de investimentos em novos equipamentos, viabilizados por meio de emendas parlamentares”, enumera. “Queremos viabilizar condição melhor à estrutura dedicada a cada uma de nossas áreas referenciadas – Urgência e Emergência, Ortopedia/Traumatologia, Cardiologia, Neurologia, Oncologia e Unidades Clínicas e Cirúrgicas. O objetivo é melhorar cada vez mais, o São Vicente é um patrimônio cultural de saúde para a nossa cidade”, assegura.

Deixe seu comentário