Julho Verde: prevenção e tratamento do câncer de cabeça e pescoço

No Brasil, cerca de 40 mil brasileiros são diagnosticados anualmente com câncer de cabeça e pescoço. Para chamar atenção para a importância do diagnóstico precoce, principalmente no cenário de pandemia, a Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP) criou a campanha Julho Verde, apoiada pela Casa de Saúde São José (CSSJ), hospital tradicional da Rede Santa Catarina, no Rio de Janeiro.

Especialistas chamam a atenção para a importância de não negligenciar sinais da doença, como caroço no pescoço por mais de duas semanas, rouquidão por mais de duas semanas e/ou lesões na boca que não cicatrizam por mais de duas semanas. As alterações podem ser indicativos de tumores, por isso o paciente deve procurar rapidamente auxílio profissional, que pode ser de um dentista, otorrino ou cirurgião de cabeça e pescoço.

Entre os homens, o câncer na cavidade oral é o quinto mais frequente e, nas mulheres, o de tireoide é o quinto tipo de câncer mais comum. Além disso, o câncer na laringe é o segundo câncer de via área com maior incidência, só ficando atrás do pulmão.

Robótica para maior precisão e segurança  

Na Casa de Saúde São José, a cirurgia robótica vem garantindo procedimentos menos invasivos, com melhor visualização dos detalhes pela equipe médica, mais precisão e uma melhor recuperação do paciente.

No caso de câncer de faringe, por exemplo, uma das vantagens da técnica robótica é o acesso menor. Em uma cirurgia tradicional, seria preciso uma incisão no lábio ou até um corte na mandíbula. Já com o robô, todo o procedimento é feito pela boca. Isso significa uma recuperação mais rápida para o paciente, sem passar pelo CTI. Em casos de câncer de tireoide, a técnica não deixa cicatriz no pescoço do paciente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.