Live discute novas vacinas contra Covid-19 e falta de investimento em produção de IFAS

A Live JR, transmitida nesta sexta-feira (16) no portal R7 e no canal do YouTube da Record TV, teve como tema as duas novas vacinas contra a Covid-19: ButanVac e Versamune. Helena Faccioli, CEO da Farmacore Biotecnologia, e Norberto Prestes, Presidente Executivo da ABIQUIFI (Associação Brasileira das Indústrias de Insumos Farmacêuticos), dividiram o bate-papo, que teve mediação dos jornalistas Celso Freitas e Luiz Fara.

A CEO da Farmacore destacou os benefícios da tecnologia do imunizante brasileiro, desenvolvido pela Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto junto com a empresa de biotecnologia Farmacore, e em parceria com a PDS Biotechnology Corporation. “A nossa vacina tem um grande diferencial que é a estimulação de células T (células-tronco), que hoje é a maior via de combate em infecções virais. Ela cria uma vigilância imunológica muito importante, capaz de alertar para as próximas infecções virais,” afirmou.

Outra vacina brasileira, a ButanVac, desenvolvida e produzida integralmente no Butantan, tem a vantagem de dispensar a importação do Insumo Farmacêutico Ativo (IFA), fator que facilita e acelera o processo de produção. Segundo Prestes, o Brasil é um país que depende dos insumos importados e isso pode ser um problema quando todos os países estão em busca das mesmas matérias-primas. “Produzimos cerca de 78% do medicamento que é consumido aqui dentro. Pouquíssimos países são capazes de fazer isso, mostrando que temos tecnologia de primeiro mundo. Mas os investimentos em insumos não acompanharam. Com a pandemia, ficou perceptível a necessidade de investimento nas IFAS.”

Celso Freitas lembrou o cenário caótico com a falta de medicamentos neuromusculares e anestésicos necessários para a intubação de pacientes em decorrência do covid-19. “O que acontece que não conseguimos aumentar a capacidade de produção pela estrutura, a demanda está sendo mais alta que indústria local é capaz de produzir”, explicou.

A “Live JR’‘ lembrou que o Coronavírus já causou mais de 365 mil óbitos no Brasil e chega a quase 3 milhões no mundo. É a pandemia que fez mais estragos no mundo, ultrapassando a gripe russa com 1,5 milhão de mortos, a gripe asiática com pouco mais de 2 milhões e a gripe de Hong Kong, que também chegou aos 3 milhões de mortos.

A ‘Live JR’ é transmitida pelas redes sociais do Jornal da Record, pela Record News e pelo portal R7.com. Os melhores momentos são reprisados no Jornal da Record, às 19h45, e nas edições do Fala Brasil, às 8h45.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.