Médica se une ao projeto Viva Personas para alegrar crianças em hospitais

21

A médica gastroenterologista Luciane Cardoso de Moura, especialista em doenças do sistema digestivo, se uniu à causa da Associação Viva e Deixe Viver (Viva), organização sem fins lucrativos que atua com voluntários contadores de histórias, e contou uma história de sua autoria para o projeto Viva Personas. A ação foi criada para minimizar o impacto causado pela pandemia, que afastou os 1,3 mil voluntários da entidade de entrar em 86 hospitais para contar histórias às crianças e jovens internados.

Para o projeto, a médica gravou a história “Aonde foi o meu sorvete”, que tem a proposta de ensinar as crianças, a anatomia do sistema digestório humano. A contação gravada por ela está disponível desde segunda-feira (5) no portal BisbilhotecaViva. Para acompanhar, acesse o site: www.bisbilhotecaviva.org.br.

Além dela, as crianças ainda poderão se divertir com histórias contadas por personalidades como Antonio Fagundes, Giovanna Antonelli, Cláudia Raia, Jarbas Homem de Mello, Emicida, Sophia Abrahão, entre muitos outros.

Margareth Menezes conta história para crianças hospitalizadas no projeto Viva Personas

Depois de ver seu mais recente trabalho, “Autêntica”, indicado ao Grammy Latino 2020, na categoria de Melhor Álbum de Música de Raízes em Língua Portuguesa, a cantora Margareth Menezes também poderá ser vista a partir de quarta-feira (7), no projeto Viva Personas. Ela participa voluntariamente da ação criada pela Associação Viva e Deixe Viver para levar por meio do ambiente virtual a magia da literatura para crianças e jovens hospitalizados, além daqueles que estão em casa neste momento de isolamento.

Para o projeto, Margareth se inspirou na grande escritora Clarice Lispector, e gravou a história do livro “Como Nascem as Estrelas”. Na obra, Clarice retrata cenários e tradições característicos da cultura brasileira. O enredo que dá nome ao título do livro conta como, em uma aldeia, travessos curumins deram origem a gordas estrelas brilhantes. O vídeo poderá ser visto no site BisbilhotecaViva (www.bisbilhotecaviva.org.br).

Sobre o projeto – A idealização do Viva Personas começou quando o grupo de 1,3 mil voluntários da entidade se viu impedido de entrar em 86 hospitais espalhados pelo país para contar histórias às crianças e jovens internados. Essa atividade, que em agosto completa 23 anos, foi interrompida pela pandemia e as crianças, agora também isoladas em casa, ficaram ainda mais sozinhas. Para multiplicar o alcance da ação e transmitir carinho, afeto e esperança a todas as crianças e famílias brasileiras, os vídeos ficarão disponíveis por tempo indeterminado no site Bisbilhoteca Viva (www.bisbilhotecaviva.org.br).

Novidades toda semana – A lista de novas adesões ao Viva Personas não para de crescer e toda semana três novos vídeos são compartilhados no site Bisbilhoteca Viva. Além do site, uma boa maneira de acompanhar essa movimentação é pelo Instagram da Associação (@vivavdv). Para manter o vínculo com as crianças hospitalizadas, e que já estavam acostumadas com a presença dos contadores de histórias da Viva e Deixe Viver, a entidade utiliza o impulsionamento no Facebook e Instagram com uso do direcionamento das postagens por localização do endereço de todos os hospitais em que atua. E, para ser ainda mais inclusivo, os vídeos também contemplam linguagem em Libras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.