Medicina da FTC Salvador adquire cadáveres sintéticos realísticos para treinamento cirúrgico

O curso de medicina da FTC Salvador (BA) é o primeiro das regiões Norte e Nordeste a utilizar cadáveres sintéticos realísticos para aulas de anatomia e treinamento cirúrgico. A instituição acaba de adquirir dois modelos da empresa brasileira Csanmek, especializada em metodologias ativas para o ensino da medicina.

Os modelos, utilizados em cursos de medicina para treinamento de habilidades, são desenvolvidos com textura e densidade similar às estruturas anatômicas reais e contêm todos os sistemas e órgãos do corpo humano, permitindo a realização de cirurgias, dissecações, entubações e demais procedimentos médicos.

Os protótipos são capazes de ter reações físicas e até mesmo sangrar durante uma cirurgia, podendo também ser cortados e suturados. Também respiram e empregam centenas de músculos, ossos, órgãos, veias e artérias substituíveis – todos feitos a partir de materiais que imitam as propriedades mecânicas, térmicas e físico-químicas do tecido vivo.

Os modelos realísticos são considerados hoje o principal método alternativo ao uso de cadáveres em salas de aulas e seguem a tendência mundial de substituir corpos humanos e eliminar o sacrifício animal em faculdades.

Com cerca de mil alunos de medicina, a FTC Salvador também oferece laboratórios simulados e tecnologias em 3D para treinamento cirúrgico e aulas de anatomia.

A sala de aula é toda equipada com recursos digitais, audiovisuais e modelos tridimensionais. Possui, por exemplo, uma plataforma que converte exames clínicos em clones digitais, lousas touch screen, impressoras 3D para órgãos e músculos e bancadas de cirurgia e dissecação virtuais.

Também desenvolvida pela Csanmek, a nova estrutura de ensino reproduz de forma realística um ambiente hospitalar, com centros de cirurgia, salas de exames clínicos, laboratórios e outras funcionalidades.

O simulador de anatomia funciona como uma mesa que exibe modelos tridimensionais altamente detalhados e anatomicamente corretos de todos os sistemas do corpo humano para treinamento de cirurgias e dissecações virtuais.

A plataforma possui um sistema de integração entre hospitais e salas de aula e oferece aos alunos a possibilidade de estudar casos clínicos e exames reais de pacientes. Também utiliza algumas linhas de atlas anatômicos e fisiológicos, com mais de 5 mil estruturas anatômicas identificas, incluindo todos os órgãos e sistemas do corpo masculino e feminino, e pode ser usada em cursos de medicina, veterinária e demais áreas da saúde.

Segundo o fundador da Csanmek, Claudio Santana, o laboratório simulado de anatomia segue a tendência mundial de trocar corpos humanos e eliminar o sacrifício animal em cursos de formação médica. “Hoje, as instituições brasileiras estão mais atentas às novas tecnologias de ensino”, comenta Santana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.