Novo site de Qualidade Assistencial da Sociedade Brasileira de Cardiologia já está no ar

A Diretoria de Qualidade Assistencial da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) colocou no ar o novo site, que contou com a colaboração das Diretorias de Tecnologia da Informação e Administrativa. O espaço está mais dinâmico e contempla informações reunidas do Centro de Carreira Profissional, recentemente lançado, do ProQualis da Fundação Oswaldo Cruz, do Programa Nacional de Segurança do Paciente do Ministério da Saúde e Segurança do Paciente da Anvisa.

A site ainda publica diversos artigos sobre Síndrome de Burnout, a pesquisa que revelou o perfil do cardiologista brasileiro, a qualidade, segurança e resultados assistenciais em Cardiologia, entre outros. “O desafio do cardiologista contemporâneo é liderar times de alto desempenho, promover cuidados cardiovasculares de excelência e de forma segura para os pacientes. A liderança do especialista na prestação do atendimento cardiovascular envolve aprimoramento contínuo, educação continuada e treinamentos, aliado a novas competências como comunicação efetiva, conhecimento sobre legislação ligada a segurança do paciente, bioética, trabalho em equipe e gestão médico-assistencial e aspectos ético-legais, administrativos e da vida associativa”, explica o diretor de Qualidade Assistencial da SBC, Evandro Tinoco Mesquita.

No endereço cientifico.cardiol.br/dqa é possível assistir dois vídeos de Evandro Tinoco Mesquita tratando dos atuais desafios da Cardiologia e da Síndrome de Burnout em médicos, “que é um grave problema e fator de risco para esgotamento e suicídios”, explica o diretor.

Segundo Evandro Tinoco Mesquita, a prática do cardiologista tem se tornado cada vez mais complexa e a atual diretoria da SBC está empenhada em fornecer todo o apoio aos sócios para a atuação no dia a dia. “Não haverá qualidade assistencial cardiovascular sem que a liderança do cardiologista seja valorizada e reconhecida e por meio de ações que reforcem a segurança do paciente e do emprego das melhores práticas assistenciais”, completa o diretor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.