Eventos adversos aumentam durante pandemia e alertam para importância da segurança do paciente

Neste mês é realizada a campanha “Abril pela Segurança do Paciente” em todo o país. Para reforçar a data, o Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente (IBSP) — empresa especializada em conteúdo e educação para profissionais e organizações da saúde — ressaltou a importância de abordar o tema que é o mais importante pilar da qualidade na assistência. Principalmente diante do período de enfrentamento à pandemia, quando, segundo o “The Patient Safety Movement”¹, houve um aumento mundial da taxa de mortes causadas por eventos adversos, que são os incidentes não intencionais que decorrem de erros no processo de assistência à saúde.

O órgão denunciou que, antes da pandemia, os erros nos cuidados em saúde eram a terceira maior causa de mortes nos Estados Unidos, atrás apenas das doenças cardíacas e do câncer. Agora, eles são o principal motivo e tiveram um grande crescimento, não apenas nos EUA, como em todo o mundo.

Ainda assim, apesar do cenário ter se intensificado com a chegada do Covid-19, a situação atinge os hospitais há anos. De acordo com o Plano de Ação para a Segurança do Paciente Global da Organização Mundial de Saúde (OMS)², 2.6 milhões de mortes são causadas por eventos adversos anualmente em países emergentes.

Para reverter essa situação, algumas ações devem ser tomadas. Segundo o IBSP, o primeiro passo é implantar um Núcleo de Segurança do Paciente (NSP) nas unidades de saúde — um dever das instituições públicas e privadas determinado pela resolução nº36/2013 da ANVISA. Parte das atribuições deste Núcleo é realizar um adequado mapeamento de riscos voltados à segurança do paciente em toda a organização.

A conscientização e a educação também são peças-chaves na diminuição dos erros nos cuidados, e consequentemente nos eventos adversos. Pensando nisso, o IBSP oferece um programa composto por 11 tópicos, baseado em orientações da OMS, com o objetivo de formar profissionais dentro do vasto universo de conteúdos que abrangem a temática de Segurança do Paciente.

Em 2021, mais de 1780 alunos passaram pelos cursos livres, treinamentos corporativos e mentorias promovidos pela organização. Para 2022, o IBSP já conta com um novo calendário de cursos a serem lançados. Todas essas ações, tanto educacionais quanto estruturais, são realizadas com o objetivo de diminuir o número de mortes causadas por erros nos cuidados em saúde por todo o país.

Referências:

1 – COVID-19’s Impact on Patient Safety

2 – Global Patient Safety Action Plan 2021-2030

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.