Oficina reforça importância do dimensionamento da força de trabalho em Saúde

Foto: Josy Karla

Dimensionamento da Força de Trabalho, Planejamento de Recursos Humanos, Gestão de Pessoas no Setor Público, Métodos Qualitativos e Quantitativos. Esses são alguns dos temas que foram abordados durante a 2ª Oficina Presencial da Formação-Intervenção em Metodologia de Planejamento e Dimensionamento da Força de Trabalho em Saúde que aconteceu nos dias 6 e 7 de abril, na sede da Secretaria de Estado da Saúde e na Escola Tocantinense de Saúde (Etsus).

A superintendente de Gestão Profissional e Educação em Saúde da SES-TO, Márcia Valéria, explica que o dimensionamento estima o quadro ideal de pessoal, com definição das competências que contribuam para o alcance das metas e o sucesso do órgão, “uma forma de atender as perspectivas da organização, subsidiando a tomada de decisão e direcionando os processos e equipes de trabalho em Saúde”.

Para Alcindo Ferla, graduado em medicina, doutorado em Educação e um dos palestrantes convidados da oficina, o dimensionamento é dispositivo de gestão do trabalho e requer desenvolvimento de capacidades profissionais, que não estão dadas numa tabela com número de profissionais. “A Secretaria investe nessa proposta de dimensionamento, pois, está confiando que seus profissionais farão a gestão o trabalho com capacidade de atuar no sistema para que a população seja melhor atendida e que alcance melhores indicadores de saúde”, afirmou Ferla, que durante o evento fez o lançamento da publicação Chamada de Manuscritos Para Coletânea Sobre Dimensionamento, pela Editora Rede Unida,

De forma mais direcionada ao desenvolvimento de Recursos Humanos, a palestrante Mônica Padilha, coordenadora da unidade de capacidade técnica da Organização Pan Americana de Saúde (OPAS), ressaltou que o desafio está em gerir a diversidade de perfis e ambientes de trabalho. A coordenadora destacou que o Tocantins, embora um estado novo, teve um crescimento considerável nos últimos 10 anos e possui uma característica que o diferencia de outros estados, sua força laboral é pública. “A oportunidade de trabalho entre OPAS e SES reforçada por recursos técnicos nos proporciona uma entrega mais definida e que respeita as especificidades da região”.

O evento coordenado pela Etsus, também trouxe o lançamento do e-book “O Caminhar da Escola Tocantinense do SUS – 15 Anos”, que traz as principais áreas de atuação da Escola com entrevistas dos profissionais contribuíram  para a história da Etsus, depoimentos que revelam a importância da escola no cenário da saúde no Estado.

Para a palestrante e mestre em Saúde Pública, Rosa Souza, o Tocantins possui na Etsus, uma evolução incontestável em termos de resultado para sociedade. “Isso é possível porque essa escola tem uma equipe aguerrida e responsável”, disse Rosa que abordou o tema “Formação em Saúde Pública: A Visão da Rede Escola”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.