Os impactos psicológicos quando a mulher descobre um câncer de mama

Psicóloga explica as reações comuns de mulheres diagnosticadas com a doença e fala importância da saúde mental durante o tratamento

Raiva, tristeza, inquietação, ansiedade, angústia, medo e luto. Esses são alguns dos sentimentos vivenciados por uma mulher quando recebe o diagnóstico de câncer de mama. Além da notícia, o processo de tratamento da doença também é algo muito impactante, o que leva a paciente a ter uma série de alterações no dia a dia, podendo levá-la inclusive à depressão. Estudo do Observatório de Oncologia mostra que 10% a 25% das mulheres com câncer de mama chegam a ter o transtorno.

Conforme explica a psicóloga clínica Gabriele da Rosa Costa, cada paciente vivencia de forma individual essa experiência, acerca de seu diagnóstico e dos aspectos psicossociais envolvidos nesse processo. “Algumas acabam usando a negação como mecanismo de defesa nesta circunstância. O que é muito perigoso, pois pode levá-la a não procurar ajuda médica e consequentemente ter uma piora do quadro”, comenta.

Gabriele informa que a mulher acometida por essa doença se depara com a aceitação e convivência de um corpo marcado por uma nova imagem, podendo manifestar, assim, uma insatisfação compreensível, afinal, ocorrem alterações significativas em diversas esferas de sua vida, tais como atividades sexuais, vida social e até, em alguns casos, vida no trabalho.

Por esse motivo, além de todo o acompanhamento médico para tratamento da doença, o cuidado psicológico é fundamental para o bem-estar da mulher que está vivenciando esse momento delicado. “A perda dos cabelos e da própria mama, possíveis efeitos colaterais do tratamento, a nova rotina desgasta física e emocionalmente essa paciente. É neste contexto de mudanças que o acompanhamento psicológico pode trazer benefícios, em especial no processo de ressignificação dessa experiência dando força e esperança”, reforça a especialista.

De acordo com a profissional, a informação também é um artifício essencial para a conscientização sobre o câncer de mama. Uma vez que as mulheres são informadas a respeito da importância de realizar o exame de mamografia, muitas vidas são salvas. “Para minimizarmos os impactos da doença, é necessário que esse assunto chegue ao conhecimento de toda população feminina, pois o diagnóstico precoce é um fator que, além de aumentar as chances de cura, dá mais ânimo para as pacientes”, destaca.

Durante o tratamento, o conhecimento sobre a doença se torna ainda mais indispensável, isso porque o diagnóstico desestabiliza a paciente, que pode acabar indo procurar informações em fontes não confiáveis. “É muito importante a paciente se informar e tirar todas as dúvidas com um profissional de saúde especializado na área. O conhecimento ajuda as mulheres a entenderem o que está acontecendo com os seus corpos, e evita que elas acreditem em notícias falsas sobre o câncer de mama”, comenta Gabriele.

A psicóloga frisa ainda que o acompanhamento multidisciplinar, composto por profissionais de diferentes áreas é a peça principal para estabelecer o bem-estar físico e mental das pacientes. “É neste momento que a psicologia se torna um braço do tratamento oncológico e prepara as mulheres para enfrentarem os desafios sem se entregarem para a doença. Do diagnóstico até a alta, este suporte faz toda diferença”, finaliza a especialista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.