Pesquisadores que comprovaram relação entre Zika e microcefalia recebem Prêmio

523

No dia 26 de abril, integrantes do Grupo de Pesquisa da Epidemia de Microcefalia (Merg) receberão o Prêmio Péter Murányi 2018, edição Saúde, que acontece em São Paulo. Coordenado pela pesquisadora Celina Turchi, a equipe comprovou a associação entre microcefalia e a infecção congênita provocada pelo vírus Zika, ajudando a estancar a epidemia em curso no Nordeste.

Composto por acadêmicos ligados a diversas instituições de pesquisa, o grupo acompanhou a evolução da gestação de mulheres atendidas em oito maternidades públicas do Estado de Pernambuco, um dos mais afetados pelo surto de microcefalia, entre os meses de janeiro e novembro de 2016.

Dados recentes mostraram que mais de um milhão de pessoas foram infectadas pelo vírus da Zika, sendo 210 mil apenas no Brasil. Durante o auge da epidemia, em junho de 2016, 8165 casos suspeitos foram notificados e 1638 confirmados.

Pioneira e feita em tempo recorde, a pesquisa motivou o desenvolvimento de medidas de combate ao mosquito transmissor do vírus, como a distribuição de repelentes para grávidas moradoras de áreas de risco e o acompanhamento das crianças portadoras de microcefalia, além de auxiliar na análise clínicas das infecções.

Prêmio Péter Murányi

Organizado pela Fundação Péter Murányi, a premiação recebeu, em sua 17ª edição, 225 trabalhos inscritos, vindos de toda a América Latina. O estudo vencedor foi avaliado por uma Comissão Técnica Científica composta por especialistas na área de saúde e submetidos à votação de um Júri.

O Prêmio Péter Murányi é realizado anualmente, com temas que se alternam a cada edição: Saúde, Ciência & Tecnologia, Alimentação e Saúde – cada uma destas temáticas é revisitada após quatro anos.

A Fundação Péter Murányi distribui um total de R$ 250 mil em prêmios, sendo R$ 200 mil para o vencedor, R$ 30 mil para o segundo colocado e R$ 20 mil para o terceiro melhor trabalho.

A premiação conta com o apoio das seguintes entidades: ABC (Academia Brasileira de Ciências), Aconbras (Associação dos Cônsules no Brasil); Aciesp (Academia de Ciências do Estado de São Paulo); Anpei (Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras); Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior); CIEE (Centro de Integração Empresa-Escola); CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico); Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo); e SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência).

Deixe seu comentário