População pede novo hospital metropolitano na região de Campinas

Foto: Marco Antônio Cardelino

A criação de um hospital para o atendimento de todos os municípios da Região Metropolitana de Campinas foi o principal pedido apresentado durante a audiência pública do Orçamento estadual para 2023 realiza pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo nesta segunda-feira (2), em Sumaré.

Foi a primeira vez que a cidade sediou uma audiência do Orçamento da Alesp que, nesta noite, foi presidida pelo deputado Dirceu Dalben (Cidadania), e contou com a presença do presidente da Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento, deputado Gilmaci Santos (Republicanos), e do deputado Enio Tatto (PT).

Reitor da Unicamp, Antônio José Meirelles abriu o evento falando sobre a integração entre as instituições estaduais e o poder público do Estado. “Essa colaboração é muito importante para nossa universidade hoje em dia. A Unicamp quer se aproximar intensamente da sociedade da Região Metropolitana de Campinas, e a relação com as autoridades políticas é algo muito importante”, disse.

O reitor foi um dos participantes que manifestou o pedido para a criação de um hospital metropolitano para atendimento dos municípios da região de Campinas. “Cederemos o espaço para a colocação desse hospital para que ele melhore o atendimento em toda a região, indo ao encontro das necessidades assistenciais da nossa população”, afirmou Meirelles.

Prefeito da cidade de Cosmópolis, Junior Felisbino reforçou o pedido para a inclusão da criação do hospital na peça orçamentária do Estado para 2023. “É importante estar no orçamento do Estado o Hospital Metropolitano. É uma demanda regional importantíssima para a gente”, disse.

Já Oswaldo Grassioto, que é professor doutor e diretor executivo de saúde da Unicamp, solicitou também recursos para a ampliação da oferta de leitos para o Hospital Estadual de Sumaré, gerido pela Universidade de Campinas. “Dos 270 leitos do Hospital Estadual, nós pretendemos acrescentar mais 30 leitos. Isso significa mais leitos de enfermaria de pediatria que faz muita falta ao município”, afirmou.

Outras demandas

Durante a audiência desta segunda, tiveram também pedidos para as estradas e rodovias que acessam os municípios. Como a demanda levada por Wellington Domingues, secretário de Governo de Sumaré, que solicitou recursos para o custeio de nova iluminação na rodovia Virginia Viel Campo Dall’orto, responsável por ligar o município à rodovia Anhanguera.

Além disso, foram registrados pedidos para as áreas da educação, segurança e assistência social da região.

Marcos Caetano, vereador de Americana, pediu a instalação de uma unidade do Bom Prato no município. “Nossa nação passa por uma crise econômica e social, que foi agravada pela pandemia deixando inúmeras pessoas desassistidas financeiramente em nosso município”, disse.

Na próxima quinta, dia 5 de maio, a cidade de Itapetininga recebe, às 18h, a próxima audiência pública do Orçamento. Já na sexta (6), a Alesp realiza às 10h, em Boituva, e às 19h, em Jundiaí, novas audiências para ouvir as demandas da população.

Como participar

As audiências públicas serão transmitidas ao vivo pela Rede Alesp na TV e no YouTube. Os interessados em participar com demandas e sugestões, deverão se inscrever no site da Assembleia (www.al.sp.gov.br), no ícone “Audiências Públicas do Orçamento”, e seguir as orientações. No dia da audiência da região correspondente, o link da plataforma Zoom será encaminhado através do e-mail informado no formulário de inscrição. No mesmo ícone, o cidadão poderá enviar sugestões ao Orçamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.