Problemas na Saúde têm no método Lean caminho para resolução

458

Metodologia criada pela fabricante automotiva Toyota, após a Segunda Guerra Mundial, o sistema Lean, que tem como objetivo reduzir desperdícios (em tradução livre, Lean quer dizer “enxuto”), foi utilizado em praticamente todos os setores produtivos até, a partir da década de 90, ser adaptado para execução na área da Saúde, trazendo resultados significativos. No Sistema Único de Saúde (SUS), por exemplo, o projeto Lean nas Emergências, desenvolvido pelo Ministério da Saúde por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS e executado em parceria com o Hospital Sírio-Libanês, conseguiu diminuir em 45% o período de espera entre a triagem e o primeiro atendimento médico. Após a intervenção em 16 hospitais que participaram da primeira fase do projeto, esse tempo passou de 3h para, em média, 1h30, diminuindo a superlotação.

“Isso propicia aumento de produtividade no pronto-socorro, melhoria significativa na satisfação do paciente, além de efeito direto na diminuição do custo unitário por atendimento, uma vez que se atenderá mais com o mesmo recurso fixo disponível”, explica Marcelo Carnielo, diretor técnico da Planisa, empresa líder em soluções para organizações de saúde. Na companhia, a implantação do método Lean integra o projeto de Redução de Custos, serviço que a Planisa oferece a instituições que a contratam para ações de melhoria na gestão, em todo o país.

Com a aplicação do processo, é possível alcançar a redução de cirurgias atrasadas em 10% e diminuir em 3% as cirurgias canceladas. Com isso, 4,3% dos encaixes são transformados em cirurgias programadas.

O método Lean também reduz o tempo de atendimento prestado pelo maqueiro – cujo a média de 33 minutos cai para 15 minutos. “Com a redução das cirurgias canceladas, atrasadas e encaixes, ocorrem otimização dos recursos disponíveis e maior disponibilidade de salas para realização de procedimentos. Referente à redução do tempo de atendimento dos maqueiros, melhora o giro dos leitos de RPA (Recuperação Pós-Anestésica), liberando leitos para que o paciente desocupe a sala cirúrgica, otimizando a utilização da estrutura do centro cirúrgico”, pontua o diretor técnico da Planisa.

Método Lean

A metodologia Lean busca a identificação e a resolução dos problemas nas instituições, otimizando a utilização dos recursos, reduzindo o tempo e os desperdícios encontrados. Em sua aplicação, o processo prioriza a utilização dos recursos de maneira eficiente e orientada à potencialização dos resultados e o envolvimento das equipes em busca da melhoria contínua.

“A aplicação do método exige uma mudança cultural profunda, pois é necessário mudar não somente os processos, operações ou incluir novas tecnologias, mas a mentalidade da organização como um todo, focando nos fatores internos que envolvem o desenvolvimento da instituição ou de um produto/serviço”, explica Carnielo. “A transformação só começa quando todos conseguem enxergar o processo, verificar cuidadosamente cada etapa e perceber gastos e esforços desnecessários, quando passam a enxergar um problema como uma oportunidade e percebem que estão em um constante aprendizado”, conclui Carnielo.

Deixe seu comentário