Projeto de telemonitoramento de pacientes com Covid-19 proporciona segurança para quem está em isolamento em casa

38

Para apoiar a população no período de isolamento e detectar precocemente possíveis complicações do Coronavírus após a alta hospitalar, a Rede Ímpar implantou o projeto “Jornada de Acompanhamento ao Paciente”, no Hospital Brasília e no Hospital Águas Claras, ambos no Distrito Federal. Com a implementação desse atendimento remoto, é possível intensificar os cuidados com os pacientes que testam positivo para Covid-19. Mesmo em casa, cumprindo o isolamento, eles podem tirar qualquer possível dúvida em relação a cuidados, medicamentos ou sintomas, e, caso haja necessidade, até ser orientados a retornar ao hospital.

Especialista em clínica médica, Clarissa Araújo Borges ressalta que “esse não é um teleatendimento, mas uma tele orientação, em que os pacientes se sentem mais apoiados e respaldados, especialmente no período em que precisam ficar isolados, muitas vezes, de membros da própria família que não estão infectados’’.

O hotline, como é chamado o projeto, é separado em quatro jornadas. “A primeira, engloba os pacientes que ligam em busca de informação. A segunda jornada é com todos que passaram pelo Pronto Socorro de qualquer unidade da Rede Ímpar, sendo o contato feito no dia seguinte ao atendimento e enviadas mensagens com informações e cuidados por 14 dias. A terceira jornada tem como público-alvo todos os pacientes que receberam alta, após serem internados por Covid. A quarta e última jornada é o contato realizado com todos os pacientes que realizaram qualquer cirurgia em nossos hospitais’’ explica a enfermeira  responsável pelo projeto, Tavane Paiva.

O serviço de orientações inicialmente foi implantado para acompanhamento frente a pandemia do coronavírus, mas foi ampliado por entender que outras necessidades dos clientes também poderiam ser atendidas. “Ligamos para reforçar as orientações de cuidados em casa e fornecer apoio”, conclui Tavane.

Christiane Braga e o marido testaram positivo para Covid em meados de junho. Os dois foram atendidos no Hospital Brasília e orientados a ficar em casa, em isolamento. Ela conta que o atendimento por telefone trouxe mais confiança com relação à evolução da doença. “A equipe nos ligou algumas vezes para perguntar como estávamos e orientar sobre medicações e exames. Quanto tivemos dúvidas, também recorremos ao atendimento remoto”, explica. Nenhum dos dois tinha complicações ou doenças preexistentes e já estão curados.

Mais informações sobre o Jornada de Projeto Acompanhamento ao Paciente, pelo telefone: (61) 3052-4646.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

7 − 1 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.