Projeto Vulnerabilidades da Gestação Precoce no Brasil terá lançamento oficial no Hospital Moinhos de Vento

O Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre (RS), promoverá evento de lançamento do Projeto ‘Vulnerabilidades da Gestação Precoce no Brasil: impactos na mãe adolescente e na criança’, na quarta-feira (29). A iniciativa é desenvolvida em parceria com o Ministério da Saúde, por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS). A transmissão para o público ocorre no formato online e as inscrições são gratuitas, podendo ser feitas por meio deste link.

Desenvolvido em cinco regiões do Brasil, o projeto promoveu a coleta de dados de 1.200 participantes: mães adolescentes (até 19 anos), mães adultas (idade entre 20 e 30 anos incompletos) e seus filhos.  Com esta base, o objetivo é traçar o comparativo do perfil e do impacto biopsicossocial das mães adolescentes em relação a mães adultas, com enfoque maior nos casos de ansiedade e de depressão. O projeto também se propõe a desenvolver vídeos, podcasts e cartilhas informativas sobre educação abrangente em sexualidade responsável visando a conscientização da população.

“O projeto será um grande passo para o Sistema Único de Saúde (SUS) ao abastecer a rede com uma análise do impacto da gestação precoce; de suma importância para a criação de novas políticas públicas. Além de dimensionar o que isso representa na vida dessas meninas, a pesquisa atuará na capacitação dos profissionais para a abordagem do tema sobre sexualidade, e isso contribui para a prevenção”, explica o Superintendente de Responsabilidade Social do Hospital Moinhos de Vento, Luis Eduardo Mariath.

Para o médico líder do projeto, pediatra Tiago Chagas Dalcin, os resultados – que devem ser divulgados no segundo semestre de 2023 – serão de grande valia para o Sistema Único de Saúde (SUS). “O foco da pesquisa é a avaliação do impacto da gestação na saúde da adolescente e também no desenvolvimento do seu filho. É uma questão muito complexa que precisa ser melhor avaliada no Brasil. O impacto de uma gestação em uma adolescente é diferente de uma mulher que teve gravidez na vida adulta”, destacou. Também serão medidos os impactos das gestações do ponto de vista econômico para o SUS. “Os resultados serão valiosos para a saúde, uma vez que servirão de base à formulação de novas políticas públicas, já que a gravidez precoce é acompanhada por diversas mudanças sociais – como o aumento da mortalidade infantil, pobreza e abandono dos estudos”, acrescentou Dalcin.

Programação

No encontro, o líder do projeto e mediador do encontro, o médico pediatra Tiago Dalcin, fará uma exposição do programa na companhia dos pesquisadores que integram o time. Para compor a programação, em um segundo momento, haverá uma mesa redonda sobre o tema ‘Gravidez na adolescência, saúde mental e educação em sexualidade’, com a médica e professora titular da Obstetrícia da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Denise Monteiro; o médico psiquiatra da infância e da adolescência pelo Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), Thiago Rocha; a psicóloga e especialista em sexualidade e psicologia, Amanda Carvalho e a pedagoga e doutora em ciências da saúde — educação e informática, Carmem Souza.

Inscrições: pameventolancamento.eventize.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.