Santa Casa de Porto Alegre busca alternativas para a sua sustentabilidade em Brasília

Alfredo Guilherme Englert (Provedor da Santa Casa), Julio Matos (Diretor Geral da Santa Casa) e Edson Rigatti (Presidente da Confederação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos) com a parlamentar

O Provedor e a diretoria da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre (RS) participam, em Brasília (DF), do 28º Congresso Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos. A rede hospitalar filantrópica brasileira é responsável por mais de 240 milhões de atendimentos ambulatoriais SUS anualmente, e sofre com a crescente defasagem de remuneração do Governo Federal. Em 927 municípios, as Santas Casas e os hospitais filantrópicos são as únicas unidades hospitalares, que se somam em 1.708 hospitais e mais de 170 mil leitos. As consequências do desequilíbrio econômico-financeiro geram a esta rede um déficit anual superior a R$ 9 bilhões.

A agenda de atividades incluiu pauta com a Senadora Ana Amélia Lemos nesta quarta-feira, em uma oportunidade de apresentação do cenário atual das Santas Casas do Rio Grande do Sul, a fim de debater alternativas que possam contribuir com as entidades filantrópicas do Estado no que diz respeito à sustentabilidade destas instituições. Em 2017, a Santa Casa de Porto Alegre arcou com um déficit de mais de R$ 145 milhões com os atendimentos oferecidos aos usuários do SUS, que somam mais de 66% do volume de pacientes/dia assistidos pelo complexo hospitalar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.