Simpósio discute arritmias cardíacas, descompasso que atinge cerca de 01 a cada 10 brasileiros

Mais de 20 milhões de brasileiros sofrem de arritmias cardíacas, distúrbio elétrico do coração que altera o ritmo dos seus batimentos com sérias consequências para a qualidade de vida, sendo a principal delas a morte súbita. Diante deste quadro, a Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (SOBRAC) promove regularmente eventos regionais de atualização médica alinhando as melhores práticas de diagnóstico e tratamento da doença. No próximo dia 14 de setembro será a vez da cidade de Brasília sediar um Simpósio focado em Fibrilação Atrial, um tipo de arritmia cardíaca de grande prevalência na terceira idade, dentro do 73º Congresso Brasileiro de Cardiologia.

A fibrilação atrial atinge aproximadamente 33 milhões de pessoas no mundo. No Brasil, deverá ter um aumento de 5-10% nos próximos anos, sobretudo em indivíduos na faixa dos 75 anos, em virtude do envelhecimento(¹). A principal consequência deste tipo de arritmia é o Acidente Vascular Cerebral (AVC), popularmente conhecido como derrame e que contribui também para os altos índices de incapacidade e mortalidade.

A doença é caracterizada por batimentos rápidos e irregulares do coração, devido à contração rápida, irregular e pouco eficiente dos átrios, gerada pelos batimentos cardíacos sem sincronia. “Esta condição facilita a estagnação do sangue e a formação de coágulos no interior dos átrios, que podem se desprender e entupir as pequenas artérias cerebrais, interromper a circulação de sangue e oxigênio para o cérebro, causando isquemia e infarto cerebral”, explica o presidente da SOBRAC, Dr. José Carlos Moura.

Apesar de a fibrilação atrial ser mais prevalente entre os idosos, também atinge outros grupos vulneráveis, como hipertensos, sedentários, diabéticos, obesos, tabagistas, portadores de apneia do sono e pessoas com histórico familiar. Já em atletas de elite, pode ocorrer em razão de exercícios intensos com sobrecarga para o coração.

Apresentando estudos envolvendo as mais recentes terapias, medicamentos, procedimentos cirúrgicos e discussão de casos, o Simpósio da SOBRAC em Brasília irá beneficiar médicos clínicos e cardiologistas não apenas da cidade, mas de diversas regiões do país com interesse de atualização na especialidade.

“É mais uma grande oportunidade para ampliarmos os conhecimentos da população médica e atingirmos ainda mais pacientes com a primeira linha de atendimento para as arritmias cardíacas e em especial à fibrilação atrial”, relata Dr. Carlos Kalil, coordenador geral do Simpósio da SOBRAC.

Para mais detalhes sobre a fibrilação atrial, assista a videorreportagem especial produzida pela SOBRAC: bit.ly/2NNXcnu

Confira ainda a infografia especial sobre arritmias cardíacas e fibrilação atrial: bit.ly/2NOju8x

Programação completa: bit.ly/2Q55atQ

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.