Workshop tem como tema “A Descoberta do Brincar e Contar Histórias Terapêuticas”

A Associação Viva e Deixe Viver (Viva), organização da sociedade civil (OSC) que congrega 1,3 mil voluntários responsáveis por contar histórias em 85 hospitais do país, realiza, nos dias 15 e 16 de outubro, o XIV workshop “A Descoberta do Brincar e Contar Histórias Terapêuticas”, evento online com palestras, rodas de conversa e oficinas, que abordarão de forma lúdica o brincar e a contação de histórias como atividade terapêutica no tratamento de crianças e adolescentes.

O encontro é organizado em parceria com o Instituto Helena Florisbal (IHF) e o Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (IPq-HCFMUSP, e conta com o apoio da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (EE-USP), a Associação Paulista de Medicina (APM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

Um dos destaques da programação é a palestra magna do médico psiquiatra transcultural, Dr. Victor Pordeus, professor da Division of Social and Transcultural Psychiatry, da McGill University – Canadá. Sua fala terá o tema “Nise da Silveira – Loucura que estamos vivenciando na pandemia”, relembrando os legados da médica reconhecida mundialmente por sua contribuição à psiquiatria.

Outro ponto alto será a fala do presidente da ABP, Dr. Antônio Geraldo, abordando a Psicofobia (preconceito contra as pessoas que apresentam transtornos e/ou deficiências mentais).

A temática do luto também estará presente, com a divulgação da pesquisa “A morte, ou morrer”, estudo que se dedicou a compreender a forma como crianças e adolescentes estão lidando com tantas perdas no cenário pandêmico.

O workshop nasceu em 2007 da pesquisa “O Brincar como Atividade Terapêutica nos Tratamentos Psiquiátricos de Crianças e Adolescentes”, feita com familiares e pacientes do Serviço de Psiquiatria da Infância e Adolescência do Instituto de Psiquiatria – IPq HCFMUSP. Os resultados demonstraram que os pais tinham a percepção de melhora na coordenação motora e desenvolvimento intelectual e afetivo dos pacientes que eram submetidos a estas atividades. Diante dos dados, foi constatada a necessidade de preparar os profissionais da saúde e educação que muitas vezes não têm habilidade ou métodos para interagir de forma efetiva com estas crianças e adolescentes.

“Todos são bem-vindos no evento: profissionais e estudantes da saúde, educadores, pais, mães e familiares. O lúdico tem se perdido no dia a dia das famílias. Neste encontro vamos conversar e praticar o brincar, para que as pessoas se conectem novamente com esta prática tão importante no desenvolvimento humano”, comenta Valdir Cimino, fundador da Viva.

Acesse a pesquisa em: www.vivaedeixeviver.org.br/images/stories/download/pesquisas/Poster_do_Brincar.pdf

Informações: www.vivaedeixeviver.org.br/xiv-workshop-a-descoberta-do-brincar-e-contar-historias-terapeuticas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.