Com público recorde, 17ª edição do Saúde Business Fórum foi palco de propostas para inovação e oportunidades de negócios

1272

Entre os dias 21 e 24 de fevereiro, grandes instituições e líderes do setor da saúde se reuniram no Hotel Transamerica, em Comandatuba, na Bahia, para a 17ª edição do Saúde Business Fórum. Durante os quatro dias de evento, mais de 140 executivos a saúde puderam desenvolver oportunidades de negócios e compartilhar experiências e conhecimento com os participantes em mais de 500 reuniões de negócios estruturadas com os 59 patrocinadores do encontro. Ao todo foram mais de 22 horas de conteúdo disponibilizado durante o encontro e mais de 30 horas de relacionamento.

Este ano, o tema escolhido como ponto de partida foi “Engajamento e Experiência do Paciente: uma Abordagem de Negócio”, tanto nos novos modelos de negócio da cadeia de saúde quanto no novo papel do paciente frente às suas questões de saúde.

O diretor de Mercado da Healthcare Business Unit, da Informa Exhibitions, Vitor Asseituno, se diz satisfeito com esta edição da solenidade e que encontros como este só podem gerar bons negócios. “Como é um evento só para as grandes organizações, e algumas em grande destaque, realmente a gente está transformando o setor. Então, quando você pega boas pessoas e coloca num lugar fechado para discutirem, se conhecerem e trocarem experiência, só pode sair coisa boa, e a troca foi muito positiva nesse sentido. Pensando que são os principais fornecedores e os principais compradores, a gente afirma que tem um volume importante de negócios fechados recorrentes dessas reuniões”, disse.

No primeiro dia, ospuderam assistir a um debate com o presidente da UnitedHealth Group Brasil, Claudio Lottenberg, e o especialista em Design de Serviços e cofundador da Wake Insights, Fábio Amado. Eles deram início à discussão do tema eleito para o evento e enfatizaram o cenário da era digital, tão em evidência atualmente na área da saúde.

A discussão também teve a participação do Coordenador do Instituto Europeu de Design, Fábio Amado, que falou da transição da economia de serviço para a economia de experiência e a personalização consideradas fundamentais para o usuário, entre outros assuntos.

Já o segundo dia foi marcado pelas reuniões de negócios e salas de debate editoriais e patrocinadas, entre convidados e patrocinadores que discutiram diversos assuntos, como saúde digital, infraestrutura, inteligência artificial, gestão integrada e eficiência na operação.

As discussões ganharam peso com a presença de profissionais relevantes para a área, e questões como experiência e engajamento do paciente foram colocadas na pauta. Além disso, os participantes conferiram palestras em formato de painel, que contou com a participação de Nathalia Nunes, da Informa Exhibitions Brazil, Rafael Mendes, do Principia Capital Partners, Eduardo Grecco, do Pátria Investimentos, e de Peter Lohken, da L Catterton.

Uma das grandes novidades apresentadas neste dia foi um painel com fundos de Private Equity e que, segundo Vitor Asseituno, tem sido um player cada vez mais frequente no ramo. “Em um setor que tem margens apertadas, mas precisa de investimento, os fundos só vêm para complementar o papel no negócio que é mais dinâmico, aumenta a capacidade de investimento das organizações e a rapidez de consolidação do setor,” disse.

O terceiro e último dia da edição 2019 do Saúde Business Fórum foi repleto de dinamismo. Os profissionais da saúde puderam discutir as propostas que elaboraram durante a dinâmica de experiência do paciente que foi realizada no dia anterior. Para abordar esse tema, intermediaram a discussão a Editora-chefe da Healthcare Business Unit, da Informa Exhibitions, Nathalia Nunes; a Presidente do Conselho de Administração da ABRAMED, Claudia Cohn; o Head of Innovation and Service Lines da Optum, Felipe Rizzo; a Diretora de Saúde da Everis, Katia Galvane; e o Presidente da Unimed Petrópolis, Rafael Gomes de Castro.

Segundo Vitor Asseituno os resultados do evento não poderiam ser diferentes. Ele afirma que o encontro tem ganhado cada vez mais visibilidade e que no ano que vem pretende reunir um número ainda maior de profissionais da área. “Esse ano, o número de contatos cresceu cerca de 40% e isso fez o evento ainda mais conhecido e permitiu mais oportunidades de negócio, além de maior número de parcerias. Para o ano que vem a gente espera ter um crescimento parecido para que possamos chegar em um número perto dos 180 a 200 presidentes e diretores dos setores. A gente acredita que é um número adequado para que as principais organizações e lideranças estejam presentes,” ressaltou.

Asseituno também destaca que pretende atingir um público diferente do eixo Sul e Sudeste do país. “É um evento que reúne o Brasil inteiro, então a gente tem essa preocupação de ser um encontro não só Sul e Sudeste, mas que as lideranças regionais estejam presentes. Esse também é um caminho de fortalecimento,” finalizou.

A próxima edição do Saúde Business Fórum já tem data marcada: de 13 a 16 de fevereiro de 2020 os executivos da saúde se encontram mais uma vez na Ilha de Comandatuba, na Bahia.

Deixe seu comentário