Participação brasileira na FIME 2019 supera em 37% resultados de 2018

1296

A indústria de saúde brasileira encerrou o primeiro semestre do ano com uma exímia participação na FIME (Florida International Medical Equipment Trade), feira considerada a principal do setor médico-hospitalar das Américas, realizada entre 26 e 28 de junho. Durante o evento – que retornou a Miami após a última edição ter ocorrido em Orlando – as empresas que integraram o pavilhão nacional realizaram 1.054 contatos comerciais, responsáveis pela geração de aproximadamente US$ 1 milhão em negócios. Além disso, a expectativa para os próximos 12 meses é de consolidar US$ 5,2 milhões em novos contratos. A participação brasileira no evento é parte da agenda do Brazilian Health Devices, projeto setorial executado pela ABIMO em conjunto com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

A volta do evento para Miami foi extremamente positiva, refletindo, inclusive, em resultados superiores aos obtidos na edição de 2018. Segundo Larissa Gomes, coordenadora de promoção comercial da ABIMO, que esteve à frente do projeto, os números finais do pavilhão brasileiro comprovam. “Fizemos contatos com 28 países durante os três dias de evento, e a expectativa de negócios das nossas empresas para os próximos 12 meses superou em 37% a do ano passado, quando a feira foi realizada em Orlando”, disse.

A movimentação dentro do pavilhão este ano foi surpreendente, como destaca Larissa. “Observamos um evento bastante cheio e, acima de tudo, com um público extremamente qualificado composto por compradores e distribuidores capazes de contribuir para a expansão da indústria brasileira tanto na América Latina quanto nos Estados Unidos.”

Integrando o pavilhão nacional, a TEB (Tecnologia Eletrônica Brasileira) também sentiu resultados muito mais efetivos com o retorno da feira para Miami. “Essa foi nossa quinta participação, e a volta para Miami foi muito positiva, com uma visitação excelente. Assim conseguimos atingir nosso principal objetivo de buscar novos distribuidores para comercializar nossos produtos na América Latina”, declarou Maurício Netto reforçando que o evento tem relevância tão grande para a empresa que eles optaram por apresentar um novo produto na FIME antes mesmo de lançá-lo no Brasil. “Trouxemos um polígrafo para eletrofisiologia que tem uma concepção particular totalmente inovadora”, disse.

Outro ponto destacado pelos participantes foi a posição estratégica do pavilhão brasileiro no espaço de eventos. Para Luiz Guilherme Mucciolo, da Konex, o espaço colaborou de forma significativa para os bons resultados da companhia. “Notamos que este ano houve um movimento muito melhor do que nos anteriores, talvez pela maior divulgação da organização do evento e, também, pelo posicionamento do pavilhão em um lugar de mais destaque”, disse. Para Mucciolo, as visitas recebidas durante a feira foram muito qualificadas, gerando boas expectativas. “Estamos otimistas e nosso objetivo é conquistar uma boa penetração no território latino-americano com distribuidores fortes para, posteriormente, atacar outros mercados como o dos EUA”, destacou.

Vislumbrar o mercado norte-americano em um futuro próximo também é a estratégia da Medpej, como declarou Edson Grisanti: “Participamos da FIME desde 2010 por vermos a importância do evento. Este ano foi excelente, e firmamos bons contatos com distribuidores bem-intencionados a comercializar nossos produtos. Usufruímos desses contatos para, também, nos aproximarmos do mercado americano”.

A oportunidade de estreitar relacionamentos foi o que mais motivou o Grupo Maffra, que representa a Cremer. Para Villeon Jacinto, a distância era um empecilho e integrar o pavilhão brasileiro do Brazilian Health Devices funcionou como um grande facilitador. “Conseguimos nos aproximar de distribuidores com que, muitas vezes, apenas falávamos por telefone. Essa aproximação nos permitiu entender melhor as demandas de cada país, algo com que a distância tínhamos certa dificuldade”, disse agradecendo à ABIMO pela oportunidade oferecida a seus associados.

Entre 26 e 28 de junho, o pavilhão brasileiro realizou reuniões e contatos com distribuidores da Argentina, Botsuana, Bolívia, Burkina Faso, Chile, China, Colômbia, Coreia do Sul, Costa Rica, Equador, El Salvador, Estados Unidos, Etiópia, Gana, Guatemala, Honduras, Ilhas Cayman, Jamaica, Kwait, México, Nicarágua, Nigéria, Panamá, Peru, Porto Rico, República Dominicana, Trinidad e Tobago e Venezuela, mostrando que mesmo tendo foco nas Américas o evento tem caráter mundial e possibilita diversas oportunidades de negócios às marcas participantes. A próxima edição da FIME também será realizada em Miami entre 23 e 25 de junho de 2020.

Deixe seu comentário