2ª edição do congresso CNABIS aborda o uso medicinal dos canabinoides

O CNABIS – II Congresso de Cannabis Medicinal, evento que tem como objetivo debater o uso medicinal da cannabis e suas aplicações, acontecerá de 3 a 5 de agosto neste ano. Organizada pela plataforma médica Dr. Cannabis, a segunda edição do CNABIS será 100% online e de caráter técnico-científico destinado a médicos, profissionais da saúde e interessados no uso terapêutico dos canabinoides. As inscrições são gratuitas e já estão abertas neste link.

O evento contará com a participação de grandes nomes da pesquisa e da prática clínica do Brasil e do mundo que abordarão temas que vão desde a história da cannabis, passando pela farmacologia de seus derivados até os efeitos terapêuticos da planta e seu papel no esporte, em tratamentos de patologias e na saúde, além de desvendar mitos relacionados ao uso da cannabis. “Quando o tema é cannabis medicinal temos um desafio muito maior do que o científico, que é o acesso à informação. Por isso, convidamos cientistas e médicos icônicos para compartilhar sua experiência e descobertas com o público médico brasileiro. Nossa expectativa é reunir especialistas e interessados na temática para fomentar o debate, compartilhar experiências e inovações e esclarecer dúvidas e mitos sobre o uso da cannabis”, comenta Viviane Sedola, CEO e fundadora da Dr. Cannabis.

Entre os palestrantes confirmados estão nomes de referência, como o neurocientista, biólogo e escritor Sidarta Ribeiro; Dr. Mário Grieco, médico Especialista em Clínica Médica Fellowship em Medicina de Família nos USA; Dr. Stephen M. Dahmer, médico de família certificado e membro do Arizona Center for Integrative Medicine; Dra. Verônica Christine de Paiva, prescritora de tratamentos à base de Cannabis Medicinal, com 15 anos de experiência em atendimentos clínicos ambulatoriais e urgência/emergência; entre outros. A lista completa de palestrantes pode ser consultada aqui.

O congresso terá três dias de duração, sendo dois deles abertos ao público e um dia com conteúdo exclusivo para médicos, onde serão abordados temas e informações que facilitarão a aplicação da terapia canabinoide no Brasil.

Os participantes podem se cadastrar e assistir a todas as palestras gratuitamente ao longo dos três dias de evento. Interessados poderão adquirir o Acesso Premium, que possibilita acesso a todas as palestras por seis meses e certificados de participação com comprovação de horas.

Neste ano, a plataforma Dr. Cannabis também lança mais uma novidade voltada para a capacitação de médicos na aplicação da terapia canabinoide. O curso de formação médica Cannabis Medicinal do Zero conta com professores renomados e ferramentas necessárias para ajudar médicos na tomada de decisão sobre prescrever ou não produtos à base de cannabis aos seus pacientes.

Em 2020, a primeira edição do CNABIS contou com mais de 16 mil participantes de todos os estados do Brasil e de mais de 20 países. O congresso promoveu um debate qualificado sobre o que se sabe atualmente sobre a relação do uso da cannabis com autismo, dor crônica, doença de Parkinson, ansiedade, epilepsia, Covid-19, uso na terceira idade, regulação no Brasil, entre outros temas.

Submissão de Resumos

Os pesquisadores da área terão a oportunidade de dar visibilidade aos seus trabalhos com a submissão de resumos sobre o uso medicinal da cannabis. Os autores dos melhores resumos terão os seus trabalhos registrados nos anais do evento sob ISBN, além de receberem certificado emitido pela Dr. Cannabis. Os critérios de avaliação e informações para submissão podem ser consultados neste link.

Uso medicinal da cannabis

A cannabis tem sido amplamente pesquisada e utilizada como uma importante ferramenta terapêutica para uma variedade de patologias e sintomas, como câncer, epilepsia e doenças neurodegenerativas. Desde 2015, os médicos brasileiros podem prescrever e os pacientes podem se tratar legalmente com cannabis no Brasil por meio de autorização excepcional da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Nos últimos anos, a procura por tratamento cresceu exponencialmente no país. Em dezembro de 2019, a Anvisa aprovou nova regulação que facilita a autorização sanitária para produtos à base de cannabis e sua posterior venda nas drogarias do país.

De acordo com a The New Frontier Data, autoridade global da indústria de cannabis em relatórios de inteligência de negócios e análise de dados, o Brasil tem mais de 4 milhões de pacientes que podem se beneficiar do uso medicinal da cannabis. No entanto, apenas 0,2% dos médicos ativos no país prescrevem os derivados da planta.

Podcast sobre acesso ao mercado e cannabis medicinal está no ar

A Health Meds, indústria farmacêutica brasileira que produz produtos à base de cannabis medicinal, lança o novo episódio da série de podcasts quinzenais que conta com a participação de Eduardo Rydz, diretor de Acesso ao Mercado da Health Meds, que aborda o processo atual de importação da cannabis para uso medicinal e acesso aos pacientes, segundo as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). O episódio está imperdível e repleto de informações importantes, tanto para pacientes quanto para profissionais de saúde. Acesse e ouça: open.spotify.com/episode/3jgnY01ZTPl45CHjHX2j5K.

“O mercado da cannabis medicinal tem particularidades. Esse podcast traz informações de forma simples e clara para pessoas que querem entender melhor quais as exigências legais dentro desse processo”, explica o diretor de Acesso ao Mercado da Health Meds, Eduardo Rydz.

Os podcasts fazem parte das iniciativas voltadas para a educação continuada da Health Meds que incluem também a participação periódica em webinars, em parceria com as sociedades médicas, associações de pacientes, reuniões com grupos de médicos para apresentações e troca de experiências com os mais diversos públicos.

Acompanhe os próximos temas previstos até dezembro:

Entenda a Cannabis Medicinal

A cannabis medicinal possui mais de 480 substâncias químicas, sendo que 150 destes compostos, denominados fitocanabinoides, são os mais estudados, com o THC (Tetrahidrocanabinol), o CBD (Canabidiol) e o CBG (Canabigerol). Eles são capazes de ativar receptores canabinoides (CB1 e CB2) em diversos tecidos dos nervos periféricos, Sistema Nervoso Central (SNC) e sistema imunológico. Esse funcionamento complexo é responsável por uma série de funções fisiológicas, incluindo a memória, o humor, o controle motor, o comportamento alimentar, o sono, a imunidade e a dor.

Com base em estudos variados em fase II, fase III ou observacionais, as principais indicações para o uso de produtos de cannabis são ansiedade, demência com agitação, distúrbios do sono secundários a doença neurológica, doença de Parkinson (sintomas não-motores), dor crônica, epilepsia (Dravet e Lenox Gastaut), esclerose múltipla (sintomas urinários, dores, espasticidade), esquizofrenia, síndrome de estresse pós-traumático e Síndrome de Tourette.

Empresa cria programa de serviços para priorizar acessibilidade de tratamentos canábicos no Brasil

Nos últimos meses, em razão da pandemia, se viu um aumento de pessoas à procura de tratamentos médicos com base em canabidiol. De acordo com a Associação Brasileira de Apoio Cannabis Esperança (Abrace), no período de isolamento social dobrou o número de pacientes cadastrados para receber esse tipo de medicação em relação a antes da pandemia, saltando para 1.600 casos.

Antes utilizado para tratamentos de doenças como epilepsia e Parkinson, a cannabis agora está sendo receitada para combater a ansiedade e depressão. Além do aumento do número de pacientes, os brasileiros estão se acostumando com a ideia do uso da cannabis para tratamentos. De acordo com a pesquisa da EXAME/IDEIA, que obteve 1.243 respondentes, 78% são favoráveis ao uso para fins medicinais e 77% afirmaram que usariam esse tipo de tratamento se receitado por um médico.

Com o intuito de facilitar esse processo e acelerar a chegada desses recursos terapêuticos, a Seeding Brasil foi criada para oferecer esses serviços e tornar a indústria mais acessível para os pacientes e médicos de todas as áreas.

A empresa apresenta uma variedade de conteúdos para familiarizar as pessoas com esses tratamentos, que vem ganhando notoriedade nos últimos anos. Para os médicos, a Seeding trabalha com cursos online, eventos e suporte de prescrição. A empresa também presta auxílio aos pacientes, disponibilizando produtos, médicos prescritores, pedido da autorização de importação junto à ANVISA, compra e entrega desse material e o acompanhamento do tratamento no pós-venda.

Além disso, para empresas e produtoras do ramo, a Seeding atende oferecendo controle de qualidade, assessoria empresarial, consultoria para mercado e vendas, treinamentos especializados, para as instituições do mercado. Alguns dos trabalhos desempenhados em consultoria presta auxílio a rastreabilidade de produtos usando blockchain, uso de outras novas tecnologias para fazer com que todo o processo de produção, plantio e serviços seja o mais eficiente possível.

“O objetivo da nossa plataforma é de desburocratizar todo o processo de atendimento às pessoas que necessitam dos produtos para tratamento e prestar assessoria aos médicos e produtoras, com mais conhecimento a esses profissionais e apoio aos pacientes, que são os que mais necessitam dos produtos a curto e médio prazo”, afirma Bruna Dagostino Ramos, CEO da Seeding Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.