2º Fórum Somos SUStentáveis reúne 600 representantes de hospitais filantrópicos

226

Público formado por representantes de hospitais filantrópicos de diversas regiões paulistas lotou o auditório do Centro de Convenções Rebouças, onde foi realizado, o 2º Fórum Somos SUSTentáveis, promovido pela Fehosp (Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo). Cerca de 600 pessoas participaram das atividades, que tiveram como foco reforçar a necessidade de ampliação do programa estadual Santas Casas Sustentáveis, que traz auxílio financeiro às instituições. Das 362 entidades filantrópicas de saúde no Estado, apenas 58 integram a ação.

Instituído em 2014, o programa paulista Santas Casas Sustentáveis classifica as instituições filantrópicas em três perfis: hospitais estruturantes, estratégicos e de apoio, para receberem respectivamente 70%, 40% e 10% a mais do que já recebem do SUS (Sistema Único de Saúde), cuja tabela de repasses está defasada há mais de 15 anos. Para permanecer credenciada e receber o aditivo, a unidade participante deve cumprir metas de atendimento. “São 35 indicadores, sendo 24 relacionados à gestão e 11 à produção. O auxílio não é para fazer mais, mas sim, fazer melhor aquilo que está no contrato com o SUS”, explicou o coordenador de Regiões de Saúde do Estado, Osmar Mikio Moriwaki, que ministrou a palestra “Desempenho dos hospitais sustentáveis: pontos que avançaram e a expectativa de outras melhorias”. 

Entre os avanços destacados na apresentação, estão a humanização no atendimento, o aumento no índice de alta responsável, diminuição das taxas de mortalidade institucional e de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Esses e outros resultados positivos foram comprovados em apresentações dos próprios hospitais participantes, que compartilharam com o público suas experiências exitosas. Ao fim do evento, três instituições foram premiadas com troféu, em reconhecimento às melhorias alcançadas, nas categorias Sustentabilidade, Qualificação da Gestão e Qualificação da Assistência e Segurança do Paciente (leia mais abaixo).

Repasse exclusivo

A Fehosp pleiteia o acréscimo de 0,6% ao orçamento destinado à Saúde em 2020, para encaminhamento exclusivo ao Programa Santas Casas Sustentáveis. O pedido foi reforçado para representantes dos poderes Executivo e Legislativo, presentes ao evento: o secretário-adjunto de Saúde do Estado, Alberto Hideki Kanamura; além do presidente da Assembleia Legislativa, Cauê Macris e o deputado Itamar Borges, que junto aos outros parlamentares da Casa votarão, em dezembro, o orçamento estadual para o próximo ano. “O percentual pode parecer pequeno aos cofres públicos, mas fará uma grande diferença nas nossas entidades e na vida das pessoas”, salientou o presidente da Fehosp, Edson Rogatti. “Já somos referência em diversas categorias de tratamento, mas podemos ser mais. Podemos alcançar um número maior de pacientes, salvar mais vidas”, completou.

Kanamura se colocou à disposição para intermediar os pleitos junto ao governo. “Precisamos das Santas Casas, contamos com elas e elas podem contar com a Secretaria de Saúde”, falou.

“O trabalho das Santas Casas precisa ser reconhecido pelas pessoas que estão no comando do nosso Estado. Por parte do poder Legislativo, a relação com a Fehosp é e vai continuar sendo muito próxima”, disse Macris.

Quase 60% do atendimento público depende dos hospitais filantrópicos, sendo que há municípios onde a assistência hospitalar é realizada exclusivamente por essas unidades. Diante disso, a Fehosp também tem pleiteado a inclusão da categoria “Essenciais”, que são os hospitais de menor porte e em que, muitas vezes, cogita-se o encerramento das atividades, em razão das dificuldades financeiras, mas que são a única opção de assistência à população local.

Sala Técnica

Pela primeira vez, o Fórum Somos SUStentáveis trouxe em sua programação a Sala Técnica, onde representantes das entidades filantrópicas puderam tirar dúvidas sobre o Programa Santas Casas SUStentáveis e debater questões relativas à gestão, para otimização do trabalho.

A atividade foi conduzida por Tanira Gomes de Toledo Barros e Nelson Yatsuda, da Secretaria de Saúde do Estado; Domingos Guilherme Napoli, gerente médico da CROSS (Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde), Fátima da Conceição, gerente técnica da Fehosp, além de Marcelo Carnielo, diretor técnico da Planisa. A empresa é líder em gestão de resultados na área da Saúde e Carnielo esclareceu como ações estratégicas podem contribuir para a redução de custos, garantindo investimentos para aprimoramento do trabalho e, consequentemente, resultar no alcance das metas para pontuar no programa Santas Casas Sustentáveis, podendo, assim, obter mais recursos.

Trabalhos premiados

Instituições participantes do Programa Santas Casas Sustentáveis apresentaram os trabalhos que executaram com os recursos obtidos por meio da ação. Em três categorias, três iniciativas foram premiadas em cada uma delas com troféu, em reconhecimento ao êxito conquistado. Confira os premiados:

Qualificação da assistência e segurança do paciente

1º lugar
Associação dos Fornecedores de Cana de Piracicaba – Seção Hospital
Tema:
Horizontalização da Assistência Médica
Autor: Miki Mochizuki

2º lugar (empate)
Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Limeira
Tema:
Certificação CQH
Autora: Patrícia Fernandes Santa Rosa

Hospital Padre Albino de Catanduva
Tema:
Visita à Maternidade: vinculação prévia, um direito da gestante
Autora: Aline Cristina de Poli

Sustentabilidade

1º lugar
Fundação Padre Albino – Hospital Emílio Carlos
Tema:
Otimização da agenda médica ambulatorial e integralidade do cuidado com medicamento: resultados da implantação de consultório farmacêutico em hospital escola
Autor: Belmiro Morgado Junior

2º lugar
Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Limeira
Tema:
Fluxo OPME
Autora: Déborah Cristine Marques de Francesco

3º lugar
Associação dos Fornecedores de Cana de Piracicaba – Seção Hospital

Tema: Programa Sustentabilidade
Autora: Luciana Garcia

Qualificação da Gestão

1º lugar
Sociedade Matonense de Benemerência – Hospital Carlos Fernando Malzoni
Tema
: Projeto Terapêutico Singular: uma construção coletiva para proporcionar a integralidade do cuidado.
Autor: Natalia Ferrari Vedroni

2º lugar
Associação dos Fornecedores de Cana de Piracicaba – Seção Hospital
Tema: Kanban eletrônico: avanços na gestão operacional, qualidade e segurança do paciente do Hospital dos Fornecedores de Cana de Piracicaba
Autor: Cássio Guizzo

3º lugar
Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Marília
Tema: Qualificação da alta hospitalar: construção de um diagrama direcionador que integra equipe de saúde, família e RAS
Autor: Márcio Mielo

Deixe seu comentário