Academia Nacional de Cuidados Paliativos lança manual “Uso da via subcutânea em pediatria”

645

Para atender a população pediátrica é necessário que os profissionais de saúde envolvidos nessa assistência tenham uma atenção particular, dada as peculiaridades dos pacientes nesta faixa etária, e se as equipes de saúde não tiverem conhecimento suficiente, elas podem acabar por serem submetidas à sofrimentos, muitas vezes, desnecessários, especialmente quando há a abordagem em Cuidados Paliativos.

Mesmo com os avanços da ciência e tecnologia, a punção venosa nos pacientes pediátricos ainda pode ser difícil e traumática e, com o objetivo de auxiliar profissionais de saúde que trabalham com pacientes nessa faixa etária, a Academia Nacional de Cuidados Paliativos (ANCP) publica o manual “Uso da via subcutânea em pediatria”, lançado no I Congresso Paulista de Cuidados Paliativos Pediátricos.

Segundo uma das autoras do manual, a médica pediatra e membro da diretoria nacional da Academia Nacional de Cuidados Paliativos (ANCP), Esther Angélica Luiz Ferreira, o material tem objetivo de auxiliar profissionais de saúde no alívio do sofrimento de pacientes pediátricos no país.

As autoras explicam que é importante conceituar que, na utilização da via subcutânea, para a administração contínua de medicamentos e soluções usa-se o nome “hipodermóclise”, sendo que “subcutâneo” é utilizado para a infusão de medicações em bôlus ou diluídas em pequenos volumes. E como a via subcutânea se mostrou efetiva e segura em adultos, existindo poucos estudos na faixa etária infantil, foi realizada uma cuidadosa revisão, com a intenção de reunir informações e disseminar a possibilidade de uso dessa via na população pediátrica.

“Nosso esforço somente foi válido diante da certeza de que essa compilação guiará muitos outros amigos no alívio do sofrimento de pacientes espalhados por todo o Brasil”, pontuou Esther Ferreira.

O material é gratuito, está disponível no site da ANCP e pode ser acessado clicando aqui.