Artigo – A eficiência do canabidiol no tratamento da ansiedade

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma em cada 13 pessoas no mundo todo vive com ansiedade, sendo este o distúrbio de saúde mental mais comum que existe. Trata-se de uma situação tão pandêmica quanto o Coronavírus, devido à quantidade de pacientes com esta enfermidade.

E a crise sanitária só fez piorar a situação. Estudo sobre comportamentos realizado no Brasil, em 2020, pelo Instituto de Comunicação e Informação Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz), em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais e a Universidade Estadual de Campinas, revela que a pandemia de Covid-19 contribuiu para que esse distúrbio aumentasse na população.

O levantamento chegou à conclusão de que, durante o primeiro ano da pandemia da Covid-19 no Brasil, o sentimento frequente de tristeza e depressão atingiu 40% dos adultos, e a sensação de ansiedade e nervosismo foi reportada por mais de 50% deles. Adolescentes não passaram incólumes. Cinquenta por cento relataram problemas no estado de ânimo. A pesquisa coletou informações de 44.062 adultos e 9.470 adolescentes de 12 a 17 anos.

Para quem sofre desse mal, encontrar um método seguro e eficiente para tratar os sintomas é uma prioridade. No entanto, os medicamentos existentes nem sempre funcionam como deveriam e ainda trazem alguns efeitos colaterais tão ruins quanto os causados pelo próprio distúrbio.

Os ansiolíticos não atuam na causa e sim nos sintomas da ansiedade. E os efeitos colaterais mais comuns associados a esse tipo de medicamento são perda de memória, fadiga, sedação, sonolência, falta de coordenação motora, diminuição da concentração, da atenção e dos reflexos. Existe também a possibilidade de dependência, crises de abstinência e efeito rebote, que é o retorno dos sintomas mesmo após o tratamento.

Neste cenário, os remédios produzidos à base de cannabis têm se mostrado uma alternativa viável e mais eficiente. Há relatos positivos de pacientes que fazem tratamento com canabidiol, conhecido pela sigla CBD. Alguns que buscam os consultórios especializados nesse tratamento sofrem de ansiedade há anos, mas há também aqueles que sofriam com ansiedade leve e insônia por conta da pressão do dia a dia e tiveram o quadro clínico agravado durante o período de restrições sanitárias. Os medicamentos tradicionais deixaram de ajudar, e a solução foi buscar tratamento alternativo, no caso, com cannabis medicinal.

Para quem tem vida agitada e contato diário com outras pessoas, o home office e as muitas horas em frente ao computador fazem a ansiedade e as noites de insônia aumentarem. O problema piora, pois as residências normalmente não estão equipadas com cadeiras e mesas ergonomicamente adequadas para o trabalho. A má postura causa dores e o excesso de tempo em frente a uma tela de celular, tablet ou computador gera uma horrível sensação de fadiga tecnológica, que traz ardência nos olhos, exaustão e dificuldades de se desconectar.

São os próprios pacientes que relatam a diminuição da ansiedade e a melhoria da qualidade do sono, assim como a eliminação das dores, o que faz toda a diferença na disposição para o trabalho e para o convívio social. O paciente se sente bem para assumir as tarefas da rotina diária. Isso acontece porque o canabidiol é capaz de se conectar com receptores específicos do cérebro, que atuam diretamente no humor e na disposição das pessoas. Essa conexão possibilita ao CBD diminuir as reações do sistema nervoso. É uma substância usada terapeuticamente para tratar doenças psiquiátricas ou neurodegenerativas porque tem ação antipsicótica e neuroprotetora.

No entanto, o CBD é um medicamento sem dosagem padrão. E por esta razão precisa de acompanhamento constante para que a dose seja acertada aos poucos. O organismo reage de forma diferente conforme o paciente. Há quem precise de quantidade maior ou menor. Para quem faz tratamento presencial, esse acompanhamento é relativamente fácil. O problema é que ainda existem poucas clínicas e médicos especializados em tratamento com cannabis medicinal.

A maioria absoluta dos profissionais especializados está em São Paulo e no Rio de Janeiro. Felizmente, a tecnologia tem contribuído para levar esse tipo de tratamento para os demais Estados do Brasil, por meio de plataformas de telemedicina que são, na prática, clínicas virtuais. Essas plataformas têm como vantagem levar o tratamento para pacientes de qualquer lugar do território nacional, sem necessidade de custosos deslocamentos. Elas também contam com ferramentas de apoio para que o profissional possa acompanhar a evolução do tratamento, calibrar a dosagem de canabidiol e fazer a prescrição digital, além de oferecer material de apoio clínico e acesso virtual a encontros científicos.

Enfim, o canabidiol tem eficiência comprovada não só pela ciência, mas também por diversos pacientes que relatam melhora na qualidade de vida, o que não acontecia com o uso de ansiolíticos tradicionais. A Anvisa já autorizou e regulamentou o uso, e o setor privado, com apoio da tecnologia, tem trabalhado para democratizar o acesso. Precisamos agora acabar com a polêmica que existe em torno dos derivados da cannabis, pois muitos poderiam viver melhor se não fossem conduzidos pelo preconceito.

Thiago Braga é clínico geral e atua pela Medicina In, clínica virtual que reúne médicos especializados em tratamento com cannabis medicinal

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.