Artigo – Outubro Rosa: o novo normal em radioterapia

A redução significativa nos tratamentos de câncer de mama devido à pandemia de Covid-19 ressalta a importância de desenvolver tratamentos não apenas eficazes, mas que possam ser administrados em um tempo bem menor e com custo reduzido. Reduzir o tempo total do tratamento do câncer de mama e aumentar o conforto da paciente já são uma realidade após o avanço da tecnologia em radioterapia. A adoção das novas tecnologias no Brasil tem sido acelerada pela pandemia do Covid-19.

Historicamente, um tratamento padrão de radioterapia em câncer de mama era feito em uma média de 30 aplicações. Com a evolução das técnicas, o número pode cair para apenas cinco. Uma dessas opções que contorna os desafios relacionados à Covid-19 é a radioterapia hipofracionada, que consiste em um sistema avançado de distribuição de radiação com dosagens mais precisas, o que torna o combate aos tumores mais eficaz, ao mesmo tempo que são poupados os tecidos e órgãos saudáveis.

O aumento da precisão também permite aplicar, de modo seguro, doses mais elevadas de radiação em cada sessão de tratamento, diminuindo o número necessário para administrar a dose completa. A capacidade de administrar uma dose eficaz em menos sessões oferece vários benefícios, ainda mais importantes durante a pandemia, como a redução de idas das pacientes aos hospitais para realizar seu tratamento contra o câncer de mama e as consequentes diminuições de aglomeração em centros de saúde e da sobrecarga da equipe médica ao longo do tratamento.

A radioterapia hipofracionada exige os mais altos níveis de exatidão e precisão. Para o hipofracionamento, a Elekta desenvolveu o Versa HD™, equipamento que permite a aplicação de uma dose precisa de radiação na área tumoral, poupando as estruturas normais em sua volta. O aparelho possibilita o emprego de doses altas de radiação, o que diminui o tempo e as frações do tratamento. Para a paciente é muito mais confortável, pois aumenta a taxa de cura, diminui a toxicidade e ainda a libera mais cedo do tratamento.

O tratamento convencional de câncer de mama consiste em média em 30 sessões. Com o Versa HD™ e seus acessórios, o número pode cair para apenas cinco. O tempo da sessão também diminui, de 10 minutos para apenas cinco minutos. Com isso, aumenta a capacidade de tratamento dos hospitais, já que o equipamento consegue atender mais pacientes do que nos métodos com tecnologia menos avançada. Hospitais como DF Star da Rede Dor, em Brasília; Hospital de Câncer Araújo Jorge, em Goiânia; Hospital da Bahia; e Americas Medical City, no Rio de Janeiro, estão entre as instituições que têm empregado o hipofracionamento com o Versa HD em suas pacientes com câncer de mama.

Estamos em uma jornada para salvar vidas. O alcance da Elekta vai muito além de equipamentos. Melhorar a assistência médica também vai muito mais além de tudo isso. Entendemos que o treinamento e o ensino, bem como a atualização da tecnologia existente, são fatores fundamentais para a adoção de novas técnicas de tratamento.

 

 

Deborah Telesio é Vice-Presidente da Elekta para América do Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.