Artigo – Preciso melhorar a gestão do meu hospital: por onde começo?

O papel do gestor hospitalar é ter uma visão 360 dentro da instituição. São inúmeros os pontos de atenção diária, semanal e mensal sobre cada setor da unidade: da recepção à farmácia, passando pelo faturamento e a assistência médica. Entre tantas informações e dados circulando, surgem também as necessidades de melhoria e otimização. Frente a isso, por onde o administrador deve começar na busca por evoluir a sua instituição?

Um ponto de partida fundamental é identificar os gargalos: retrabalhos, glosas e outros problemas operacionais. Além disso, o ideal não é olhar somente o operacional, mas também o digital, fornecendo um cenário onde as tecnologias possam contribuir para a integração e os processos.

Trazendo um exemplo, especialistas já preveem que o tamanho do mercado global para a IA em saúde deve disparar para US$ 28 bilhões em 2025, como mostram dados da Statisa. Portanto o digital é grande start.

Depois de mapeados os problemas, é hora buscar as soluções. Mas de que maneira fazer isso? Se temos uma dor, buscamos um médico. Se falta algo na geladeira, vamos ao supermercado.

Mas e na gestão hospitalar? Se eu sei o problema e sei quais as opções, por que escolher uma ou não outra? Apenas uma busca na ferramenta de pesquisas ou então uma indicação de conhecidos? Ter uma consultoria especializada pode ajudar a nortear essa missão.

Não só pelos aspectos regulatórios, que são essenciais para a excelência no atendimento ao paciente, mas também no aspecto financeiro, reduzindo custos e gerenciando melhor o orçamento. Seja com tecnologias, cursos e especializações ou até na infraestrutura, possuir uma boa referência de mercado evita grandes dores de cabeça.

Em conversas com os gestores, sempre vejo que a preocupação maior é sobre como é possível trazer os melhores benefícios sem estourar o orçamento, e ainda de maneira segura.

Fazer isso com agilidade e interoperabilidade e acima de tudo confiabilidade é um grande diferencial hoje no mercado. A relação médico-paciente é importantíssima e com todo o resto funcionando com excelência tudo fica mais fácil.

Portanto, estar munido dos melhores fornecedores e de opções confiáveis é um ótimo caminho. Buscar isso pode parecer uma tarefa fácil no começo, mas achar a melhor direção por onde começar a melhorar a gestão é o grande desafio.

 

 

 

 

Fábio Sinisgalli é Diretor Executivo da Healthcare Alliance

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.