Associação Brasileira de Epilepsia participa de audiência pública para discutir questões de saúde

42

Na próxima quarta-feira (29) , a Comissão de Saúde, Promoção Social, Trabalho e Mulher vai debater sobre a política de atendimento às pessoas com epilepsia na rede municipal de saúde, para entender todas as necessidades da causa. A reunião terá início às 13h, será transmitida ao vivo, e contará com a participação da Associação Brasileira de Epilepsia (ABE), profissionais da saúde, assistentes sociais, representantes da Secretaria Municipal da Saúde, além pessoas que têm a doença.

A solicitação da audiência veio por parte do vereador do Partido Verde (PV), Gilberto Natalini, que tem a saúde púbica como uma das principais bandeiras do mandato, e é autor de dois Projetos de Lei em defesa das pessoas com epilepsia, que, atualmente, estão tramitando na Câmara. De acordo com ele, há muitos pontos que precisam ser melhor compreendidos para surgirem políticas públicas mais eficientes.

“As pessoas que têm epilepsia ainda sofrem muito preconceito, por isso é preciso entender melhor a doença, conscientizar a população e apoiar a causa da melhor maneira possível. Ainda não existe um mapeamento da epilepsia na cidade de São Paulo, número de casos em tratamento na rede pública, quem são essas pessoas, nem onde é possível realizar exames específicos para o tratamento. Precisamos entender com detalhes todo o cenário e discutir para encontrar soluções”, afirma Natalini.

O vereador encaminhou um requerimento de informações com uma série de perguntas à Secretaria Municipal de Saúde com a intenção de obter números relacionados à epilepsia na região. Para a Presidente da ABE, Maria Alice Susemihl, quanto mais informações forem coletadas e discutidas, mais mudanças positivas podem surgir.

“Um dos principais objetivos da ABE é a disseminação de conhecimento, contribuindo para um melhor entendimento sobre a epilepsia. Acreditamos que discussões como essa pode ter uma repercussão positiva, por isso, esperamos que, após a audiência, novos caminhos sejam traçados”, finaliza Maria Alice.

A audiência pública pode ser acompanhada por meio do link: bit.ly/2WTjoTK

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

três × 5 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.