Cardiologista ressalta importância da saúde emocional na prevenção de doenças cardíacas em idosos

Um estudo publicado recentemente no periódico científico Jama apontou que o isolamento aumentava o risco de doença cardíaca em mulheres na pós-menopausa em 8%; a solidão, em 5%; e a junção dos dois fatores, 27%. Na avaliação de Alexandre Gayoso, cardiologista do Sistema Hapvida, o impacto dos fatores emocionais em quadros de doenças cardíacas nas pessoas mais maduras é preocupante. “Idosos têm uma maior propensão a desenvolverem depressão e ansiedade. Como a maioria já possui outros fatores de risco para doenças cardiovasculares, torna a situação mais grave”, avalia.

As doenças cardiovasculares são as que mais tiram as vidas dos brasileiros. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), cerca de 14 milhões de brasileiros têm alguma doença no coração e cerca de 400 mil morrem por ano em decorrência dessas enfermidades, o que corresponde a 30% de todas as mortes no país. O cenário que chama a atenção na esfera nacional também merece a atenção localmente. Conforme o cardiologista, a prevalência em Joinville é alta, “indo desde quadros de hipertensão arterial com sobrecarga cardíaca a casos mais graves de arritmias, infarto, valvulopatias e insuficiência cardíaca”.

Conforme o médico, os pontos de atenção mais indispensáveis para a prevenção de doenças cardíacas nos idosos são a qualidade do sono, a espiritualidade, o quanto estão ativos socialmente e o grau de dependência. O cardiologista ressalta, também, a importância de evitar uma dieta com excesso de sal e alimentos industrializados; e manter atividade física regularmente: “Não precisa ser aeróbica. Para todos os indivíduos, é importante ter pelo menos 150 minutos de exercícios por semana e a cada uma hora sentado, deve-se ficar em pé ou caminhando por dez minutos. Para os hipertensos ou que possuem alguma doença, é recomendado ter, pelo menos, 300 minutos semanais de atividades físicas”.

O médico sinaliza a necessidade de contar com avaliação clínica de orientação para atividades físicas com os objetivos de “identificar doenças de forma mais precoce, prevenir lesões e mal súbitos, além de orientar a atividade ideal para cada um”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.